A chegada dela… – Parte 1

Mala pronta! <3 (Foto: Arquivo Pessoal)

Dia 30, esperando meu marido me buscar pra jantar, li uma crônica de Ivan Ângelo na VEJA SP. O texto falava sobre pessoas que nascem em dezembro e das programações que fazemos e que não saem como imaginávamos. Adorei o texto e não sabia que em algumas horas me identificaria tanto com ele…

Estava decidida a esperar pelo parto normal, assim como eu nasci. Nada contra a cesariana, apenas preferia o normal mesmo. Meu marido e minha mãe tinham certeza de que Laura viria em 2012 e, pra mim, era claro que ela viria ainda em 2011. Pra mim, só “não poderia vir” dia 30 de noite ou na manhã de 31 porque meus pais não estariam em SP. Meu marido, ex-atleta, torcia para que viesse em 2012 pois, caso ela venha a ser atleta como ele, estaria entre as mais velhas da turma de 2012, e não entre as mais novas da turma de 2011. Sempre me diverti com isso porque nunca havia passado pela minha cabeça.

Fui jantar tranquilamente com meu marido, falei com a minha mãe que estava tudo na santa paz e, na volta, colocamos “O Poderoso Chefão” para assistir. Ele acabou dormindo logo no início do filme, então, desliguei tudo, respondi um SMS pro meu pai e pra “boadrasta”, que perguntavam se “não havia nenhum sinal”, e dormi.

Em meia hora acordei… E minha bolsa rompeu. Era 0:40h. E agora? Será que era a bolsa mesmo? Cadê o tal “cheiro de cândida” que não existia ali? Devo acordar meu marido e ligar pro médico ou seria alarme falso?

– Amor? Amoooor? AMOOOOOOR (cutucos no pé)!!

– Hã…

– ACHO que minha bolsa rompeu…

(pausa para um misto de reações em menos de 10 segundos: sorriso, confusão, estranhesa com cara de “como assim, ACHO?” e tensão)

– Não sinto o tal cheiro de cândida, mas é muito líquido pra não ser a bolsa.

– OK, liga pro Dr. Nelson.

– Alô (voz de absoluto sono).

– Dr. Nelson, bom dia… ACHO que minha bolsa rompeu. Mas não sinto o tal cheiro de cândida.

– Nem sempre tem esse cheiro, Mari. Vai pro hospital, entra na triagem pra ver dilatação etc. Te encontro lá.

As malas já estavam prontas, a nossa e a dela. Apenas coloquei coisas básicas na necessaire e fechei de volta. De repente aquela tranquilidade do meu marido — de “quando estourar a bolsa, não é como filme… Você ainda tem tempo de tomar banho e ir com calma…” — foi por água abaixo… Eu estava ansiosa por ela, mas estava numa calma surpreendente, feliz.

E eu:

– E então? Tomo banho ou vamos?

– Tá tudo pronto? O que falta? Vamos.

– As malas estão, sim. Levamos as lembrancinhas agora ou só as malas?

– Só as malas, volto pra buscar todo o restante depois. Vamos. Cadê minha carteira?

– No lugar de sempre, ali ó…

– Cadê a chave do meu carro?

– Pendurada no mesmo lugar, ó…

– Caprichosa a nossa filha: não esperou 2012 e ainda vem no último dia do ano… (HAHAHAHAHAHAHA)

E fomos. Assim que saímos da garagem, avisei meus pais. Meu pai há duas horas de SP e minha mãe lá na Bahia…Se meu pai viesse, não conseguiria voltar pro show de réveillon que faria na praia e o primeiro vôo pra minha mãe seria apenas às cinco da manhã. Me restava a esperança de que, “depois que a bolsa rompe, você tem umas seis horas pro nascimento”.

O hospital fica há dois minutos da minha casa nessa falta de carros da madrugada. No meio do caminho, ele entra na rua errada. HAHAHAHAHAHAHA Agora, sim, parecia filme. Ruas vazias, porta do hospital idem.

– Oba! Chegamos! (Eu, toda animada, parecia criança entrando na Disney)

– Aonde você vai?? Não sai do carro até que alguém te busque de cadeira de rodas.

– Pra queeeee??? Vai demorar, não estou parindo, não estou sentindo nada, na verdade. Me deixaaaa

(Ele trancou a porta do carro até que chegasse o moço com a cadeira. Homens… HAHAHAHAHAHA)

Não demorou quase nada e subimos, nos registramos e fui pra triagem. Lá, é colocada uma faixa na barriga para a monitoração do coração do bebê e é feito também o exame na gestante para ter certeza se foi bolsa rota, mesmo, para ver a dilatação e controlar as contrações. Assim que termina o exame, a médica liga pro obstetra e relata os resultados.

Em poucos minutos meu médico estava lá e, ao ver todos os exames e monitoração, disse que seria cesárea, pois esperar por um parto normal poderia colocar o bebê e até eu em sofrimento desnecessário. Mas não houve qualquer dúvida ou relutância: “Vambora!” e um sorriso no rosto.

Daí a frase dele pro meu marido:

– Não se preocupe, pai. Em meia hora isso estará resolvido.

Eu:

– O que estará resolvido?

– Ela estará nos braços de vocês…

Misto de alegria com “ai, meus pais”, com ansiedade, com lágrimas nos olhos.

– Amor, liga pros meus pais e diga para ficarem tranqüilos, pois não dará tempo de eles chegarem. Liga pros seus pais, pra Ju (cunhada e madrinha da Laura) e pra Ma (tia e madrinha do meu marido) e avisa pra virem o mais rápido possível que ela está chegando…

E lá fui eu pra sala de parto…

(continua…)

Esse material foi produzido para publicação em Veja SP

Comente!

  • Letícia Santa Rosa

    Felicidades Mari, Deus abençoe a Laurinha.

  • Monique de Oliveira

    Falar das mães é falar de Deus, pois no coração delas está o verdadeiro amor. Amor que poderia até ser usado como exemplo, amor que se dá sem pedir recompensa. Sem cobrança, sem distinção, sem egoísmo e até sem medir distância, nunca deixa de ser amor. É tão lindo ver esse seu amor pela Laura,assim como da sua mãe por você. Te adoro!!! Saúde sempre para você e Laurinha ?

  • Juliana

    PARTE DOIS JÁ! PARABÉNSSSSSSSSSSSS…TUDO LINDO *-*

  • Eu amei o seu blog!!!! Confesso q depois de ler tudo, fiquei com vontade de casar e ter um filho!!! Só falta meu namorado querer tb!!! kkkkk
    E to amando o texto da chegada da Laura!!!! Nao vejo a hora de “ver” as cenas do proximo capitulo!!!
    Mta saude pra Laura, pq amor ela ja tem de sobra!!!!

    Beijos

  • Graziella Julião

    Ai!!! Cadê a parte 2 ??? AMEI o texto como sempre… Que a Laurinha seja sempre feliz e que tenha MUITA saúde! Felicidades pra família que acaba de nascer! De uma mamãe de um bebê de 3 meses e meio que só me faz mais feliz e completa a cada dia…

  • Vivi

    Estou na expectativa da parte 2. Parabéns Mariana. Muita saúde para a Laura! Bjs

  • Daniela Curitiba

    Amei o texto também ,mas fiquei super curiosa pra saber o final hehehe…Que Deus abençoe mais ainda vc e sua família bjão amada ^^

  • JanReis

    Mari, querida, linda!!!
    Difícil descrever o tanto que me emocionou esse breve relato. É como se eu estivesse acompanhando com vcs cada segundo dessa emoção.
    Não vejo a hora de conhecer Laurinha!
    E aguando ansiosa o próximo capítulo dessa história linda de amor… ?
    Muitos beijos!!!

  • marcela ramalho

    mariiiiii que lindo o texto a Laura será uma menina muito abençoada! desejo td felicidade a essa linda familia que acaba de começaar e que Deus sempre os abençoe e Nossa Senhora vos proteja!

  • Ansiosa pra parte II, Maricota. Saúde!!!

  • Andressa Gutierrez

    Ainnn Mari, adorei o post, o texto lindo qua faz a gente sentir o que vcs sentiram mesmo depois de tudo ter acontecido, e a foto, tão fofaaaa *-* que Deus ilumine muito vc, seu marido e sua pequenaaa s2

  • Gisele

    Engraçado que passei por situação bem parecida qd meu filhote nasceu…e faria tudo de novo!!! ?muito bem retratado Mariana!! Ansiosa pela parte II!!!!

  • Tatiana

    Ainnnnnnn que agonia, cadê a segunda parte? kkkk é pra acabar com a gente hein…
    Escreve logo, bjsssssssssssssssssss e parabéns pela princesa!
    Estou grávida de 13 semanas e de gêmeo(a)s e já fico pensando na hora de tê-los aqui nos meus braços…Que Deus nos abençoe!

  • Luiza Carla – @LuizaCarla_

    Nossa quanta emoção mim fez lembrar quando fui a maternidade te meu filho mim passou um filme na minha cabeça, há que blog lindo estou imaginado td isso que nos encanta e mim faz chorar, pois recordar e viver. Parabéns ao casal lindo e Feliz pela a laurinha que veio ao Mundo como eu no mês de dezembro. Beijokas com amor e carinho.

  • Alice

    Mariana,estou encantada com seu blog,estou gravida e morando nos EUA,como ainda nao tenho amigos aqui seu blog tem me feito compania 🙂
    Muito obrigada !

  • Karla

    Mais uma desnecesária! Vc querendo o parto normal e seu médico só pensando no Ano Novo dele. Isso me irrita. Bom, desejo tudo de melhor p/ Laura, saúde, paz, alegria e sorte! Parabéns Mari.

    • Mariana Belém

      Cara Karla, minha filha nasceu às 2:34 da manhã do dia 31. Meu médico passou o Reveillon na casa dele, há poucos minutos da maternidade. Se fosse “pressa” para não perder o Reveillon dele, ele ainda teria, pelo menos, umas 18 horas para esperar pelo parto e chegar na casa dele em tempo de “curtir” a passagem de ano.
      Não havia só uma paciente dele prestes a parir e sim algumas. É fácil julgar o outro e colocar como verdade algo que você pensa, mas não é certo.
      Meu obstetra em nenhum momento me passou o que você parece acreditar. Foi nas mãos dele que estava toda a confiança durante quase 40 semanas de gestação. Inclusive, quando eu disse que preferia Parto Normal, ele foi um grande incentivador. Se fosse pra eu marcar a cesárea, ele poderia ter falado nisso pelo menos uma semana antes de eu entrar em trabalho de parto. Não foi o caso.
      Se você ouvisse que seu bebê poderia entrar em sofrimento, você pensaria duas vezes? Pois eu não… Eu não tinha quase dilatação e meu útero não estava afinando… Arriscar ficar perdendo líquido amniótico se meu médico, com 30 anos de prática, me diz que poderia causar sofrimento pra Laura e pra mim? Não, obrigada…
      Obrigada pelas palavras de carinho para a nossa Laura e pelos parabéns. De coração.
      Beijos,

  • Taty Izquierdo

    ‘Cadê a chave do carro? Ali ó…’
    ‘Oi, quem sou eu?! HAHAHAAHAHAH….. (Calma, respira, não tô nervoso…!)’

    Ai Maricotinha… um misto de ansiedade, alegria, nervosismo… Mas, tudo vale a pena quando a pequena Laurinha estava nos braços de vocês. Um amor que não dá pra explicar! ?
    Desejo toda a felicidade do mundo pra vocês! Lindos!
    E escreve logo a parte 2! HHAAHAHAHAHAHAH… #Curiosa

    Beijos!
    Taty ?

  • Que coisa mais fofa, mais emocionante, não vejo a hora de chegar a minha vez, estou de quase 7 meses!!!! Você poderia dizer onde encomendou essa sacolinha para colocar a muda de roupa bordada com o nome dela? E também a maleta da maternidade? Obrigada

  • Paula

    Oi Mariana, já estava com saudades dos seus posts.
    Mega curiosa e esperando pela 2° parte..
    bjs.

  • Vanessa

    Nossa, fiquei super ansiosa pra parte II rsrs !Parabéns Mari, muita saúde pra você e sua família, que Deus continue jogando bençãos na sua casa e inundando seu lar de muito amor ! Você é demais, merece tudo de bom!

  • Adeline

    Só eu que achei o texto totalmente sem emoção? Eu não consigo nunca acreditar em mulher que quer parir e aceita o primeiro: Tem que fazer cesárea do médico, com um sorriso no rosto! Oi? Quer PN droga nenhuma, pelo menos tenha maturidade o suficiente pra admitir isso.

    • Mariana Belém

      Que engraçado, Adeline: você me julga sem ao menos me conhecer…
      Quis parto normal até quando pude. Ou você acha que ouvir que meu bebê poderia entrar em sofrimento, da boca do meu obstetra, me faria brigar por outra coisa? Se fosse por querer cesárea, eu poderia ter marcado o parto até uma semana antes… Eu esperei e a bolsa rompeu. Depois que a bolsa rompe, há uma contagem regressiva sim porque o líquido amniótico começa a ser pouco pro bebê. E você acha que eu ia arriscar? A falta de emoção, pra mim, está no seu seco e frio julgamento sobre isso. Eu não estudei medicina e confio no meu médico cegamente por tudo que ele significa e significou pra mim antes e durante toda a minha gestação.
      Cheguei quase na 40a semana esperado… Colocar meu bebê em risco? JAMAIS. Se meu médico não aconselhou esperar, pelo bem do meu bebê, não sou eu, que não estudei medicina e não pratico há 30 anos como ele, que vou dizer o contrário…
      Fique com Deus e aprenda a ver com mais humildade o outro.
      Beijos

  • Mariana Belém

    A todos os outros comentários: muito obrigada 🙂
    Entre uma mamada e outra, entre uma soneca e outra, postarei a continuação do dia mais maravilhoso da minha vida.
    Obrigada pelo olhar generoso e carinhoso, obrigada por tanto amor.
    Beijos,
    Mariana Belém

  • Monique de Oliveira

    Imagina,não precisa agradecer você foi de uma generosidade ímpar com agente compartilhando todo esse momento incrível e emocionante. Que a Laura seja um lindo anjo da vido do casal, quer dizer já está sendo né? rs Bjos!!

  • Ana

    Mari, que texto mais lindo!!
    Espero q vc e Laurinha tenham mta saúdeee e felicidade nessa vida!!
    Mais uma santista no mundo!
    Mtos bjos!

  • Ana

    Adoro ler estes posts, adoro o nome Laura, minha filha chamará Maria Laura e tenho muita admiração pela Mariana……..
    Muito bom saber como funciona essa emoção de ser mãe…..
    Como profissional da saúde eu entendo que é preciso trabalhar com algo chamado humanização, pois estamos em contato com a parte mais sensível do ser humano…. o fato de querer normal ou cesarea de amamentar no peito ou não é uma decisão apenas da mãe somente ela que está passando por todas estas situações desconhecidas (como a Mariana descreve) pode decidir, lógico que a ciência está ai para provar benefícios e malefícios, mas somente irá funcionar a partir do momento que deixamos essa mãe ser protagonista de todo processo……..
    Que os Anjos iluminem o caminho das duas…….

  • Valter Mazuchi Fragoso (TIO)

    Criança mais linda do TIO postiço!!!! nasceu com saúde, trazendo alegria para todos… cesario, parto normal. O que importava no momento era o bem estar da mãe e do bebe! Pelo menos eu ahco… nunca serei mãe pra saber!!!!

  • Sheila Amorim

    Há uns dias estou querendo te dar parabéns pelo nascimento da Laurinha mas estava esperando o momento certo e ele chegou. Depois de ler os absurdos, que essa gente sem amor, seca e dura, eu que não tive filhos por opção, mas tenho 4 sobrinhos lindos, gostaria de dizer q a maioria das mulheres desejam o Parto Normal, mas o maior desejo delas é que corra tudo bem durante o trabalho de parto, e nenhuma mãe que quiz tanto e aguardou tanto a chegada de uma filha querida iria colocar a vida ou a saúde do bebê em risco pra satisfazer um capricho pessoal, com certeza um médico com 30 anos de carreira não iria coloca-lá em risco por conta de um festa de virada de ano, q com esse tempo clinicando já deve ter perdido varios. E avisar as duas ignorantes que postaram comentarios pra aparecer que a Mariana tem menos de uma semana de resgardo, está se recuparando da terrivel cesária como vcs quizeram colocar e q ela foi para o hospital ás 00:24 do 31 logo madruga de sabado para domingo e a passagem de ano só seria da li a quase 24 horas, logo as bobagens que vcs escreveram não procedem…

    Mari acompanhei toda sua gravidez e só queria desejar todo amor e saúde do mundo pra ti, pro seu marido e pra Laurinha, e te pedir pra não se estressar com recalque d gente mal amada.

    Bjos fiquem com deus

  • Mariana, sua linda,
    Essa história da hora do nascimento da Laurinha tá uma delícia. Mal posso esperar pela segunda parte.
    Se eu tivesse apostado contigo, há quarenta e tant6as semanas, que apareceria uma(s) mala(s) de plantão pra apontar o dedo pra você caso vc marcasse/fizesse cesárea, e vc tivesse aceitado a aposta… huahuahuahuahua!

    Mas falando sério: dois anos depois de ter meu filho, eu entendi qual é o lance dessas “moléres”: há aquelas que, como você e eu, confiam mais no julgamento do médico que te acompanhou por mais de 40 semanas, pois também era ginecologista etcetcetc whiskas sachê blablabla e que, na hora do parto, estão muito mais preocupadas no bem-estar do filho do que “na vivência do momento”.
    E outras que estão mais preocupadas em se mostrar “empoderadas” (quando essa palavra entrou na moda? Provavelmente eu tava de férias quando isso aconteceu!) e provar ao mundo (mais que isso: esfregar a “verdade” na cara das outras) que têm uma vagina elástica e poderosa por onde passa um Ford Ka.
    Cansei de ler depoimentos de parto de “mamíferas” em que ficou claro exatamente isso: o mais importante na hora do parto é provar ao mundo que elas podem parir naturalmente. A despeito da saúde da criança – e da própria saúde. Em muitos casos ficou claro, pra mim, qu7e por sorte não aconteceu nada mais grave com a criança. Enfim, é vaidade (e que vaidade doida, sô!), ligue não! No mais, bem-vinda ao universo do bullying materno. Sempre vai ter uma maleta pra te apontar o dedo e dizer que vc é mãe de merda (e ela, claro, a mãe perfeita!)
    Mas nós, humanas, temos aquele trocinho que nos diferencia do resto das mamíferas: a capacidade de raciocínio.
    Enfim, liga não, zifia! E corre que Laurinha já acordou, ela quer o peito! :o)

    Bjocas,
    @bruxaod

  • Diante do que o médico falou eu já vi até uma doula que fez uma cesárea. Cada um sabe o seu limite e até onde um parto normal era realmente um desejo importante no coração.
    Se fosse há 10 anos atrás eu faria como você Mariana, ia para a cesárea sem nem questionar. Hoje em dia eu já penso diferente. Mas te admiro por ter esperado a Laura chegar no tempo dela. Isso eu recomendo até pra quem quer fazer uma cesárea e quer passar longe do parto normal.
    Toda experiência de vida é válida e não cabe a ninguém julgar as escolhas. Talvez mostrar outros caminhos seja mais digno.
    Muito leite pra vocês e uma vida inteira de alegria pela frente!!!

    BjoS!!!

  • Simone

    Ai, Mariana…você está ativando os relógios biológicos de todas as leitoras, acho que já comentei isso quando você falou dos solucinhos de Laura no twitter. <3<3<3
    Adooooro todos os posts do blog, tem muita emoção e traz ótimas dicas também.

    Felicidades para a família linda.

  • (P.S.:)
    É claro que há casos em que o pré-natal aponta prum parto normal que vai fluir que é uma beleza. Nesses casos, há até quem arrisque um parto domiciliar. Mas não é o meu caso – obrigada. Prefiro a segurança de uma hospital e uma equipe médica muito bem preparados!

  • Bruno Basd

    Afff, já comecei a chorar no diálogo… Que lindo!

  • Mari, parabéns pela pequena Laura… Lendo todos os seus posts eu fico um pouco triste por vc não ter ido assistir ao espetáculo MEU TRABALHO É UM PARTO com a Veridiana Toledo… enquanto estava grávida… Mas como ACABOU de ter a pequena, acho que vc iria se identificar MUITO… Voltamos dia 28 de Janeiro no Teatro Renaissance… Caso possa ir, me mande um e-mail, me dê um toque…
    Beijinhos e muita saúde pra vc e pra Laurinha!!

  • Mari, que emocionante seu relato. Fico imaginando os seus sentimentos, o que passa pela cabeça naqueles momentos entre a bolsa romper e a Laurinha chegar nos seus braços. Eu te admiro muito, muita saúde pra você e pra Laurinha. E depois da segunda parte não esquece de contar pra gente como está sendo a sua recuperação. O povo fala taaanto da cesária, que é tããão ruim depois, que fica difícil de cuidar do bebê… Acho que não deve ser tudo isso não…

    Beijos, tudo de melhor pra vcs

  • Talita Sales

    Cenas do próximo capítulo já! Tenho muitas amigas (leia 5) que vão dar a luz em 2012 e isso me ajuda a dar aquela força pra elas <3

    Avisa no twitter quando atualizar!

  • Loreta

    Ai, que emocionante! Sabe que eu nunca me imaginei mãe, mas depois de ler seus depoimentos já até me imagino grávida? rsrsrs
    Parabéns a toda família!

  • Carolina

    Mariana, é uma pena você precisar gastar o seu tempo dando explicações para pessoas que te julgam sem conhecer os motivos que te levaram a concordar com uma cesárea. Vou contar a minha experiencia com parto normal.
    Tive dois partos normais, o segundo foi agora no dia 18 de dezembro e foi super tranquilo, graças a Deus, deu tudo certo, mas eu teria todos os motivos do mundo pra ficar traumatizada e receosa por causa do nascimento da minha primeira filha… O parto dela foi demorado, eu fiquei exausta, mas o pior foi ver a Aninha no meu peito sem reação nenhuma, ficando roxa, precisando ser ressuscitada, entubada, e depois sair da sala sem que eu pudesse escutar o seu chorinho, ficando longe de mim por 3 dias … Ela engoliu e respirou o liquido amniotico, algo que um médico não consegue prever que vá acontecer num parto normal, até que acontece. Graças a Deus, hoje ela está ótima, é uma criança super saudável, que nem gripe não pega… Além disso tive um ponto da epistomia aberto, eu não conseguia me mexer, sentar, ou ao menos carregar minha filha por muito tempo para amamentar … Mas o que aconteceu com o meu corpo, vejo apenas como uma virgula, no meio de toda essa historia…
    Por isso parem de besteira ! Não importa se nasceu de forma natural ou não, o que uma mãe mais deseja é ver seu filho bem e saudável !

  • Oi Mariana, me emocionei com seu Post e estou aguardando a segunda parte ansiosa. Sabe, eu nunca serei mãe, não posso gerar uma vida e isso me deixa muito triste, estou tentando a adoção mas é muito difícil no Brasil. Então, só me resta me emocionar e curtir as experiencias dos demais. E eu curti muuuuito a sua.
    Um bjo grande e muita saúde pra Laura. Qdo puder nos mostre o rostinho dela.
    Parabéns pela família.
    Bjos
    Gisela

  • laura

    marianaa! voce é lindaa e te adoro e admiroo de paixão estou louca para ver fotos da minha xará deve ser linda como a mãe, tte desejo tudo de mais lindo nesta vida e que a laura só te traga felicidade! beijoos me segue no twitter por favorr @_lauravidal

  • Lívia Macedo

    Eu sabia que ia precisar do lencinho!!! Tinha certeza!! E já guardei mais alguns para a parte II!!
    Parabéns a você Mariana e à família! Muita saúde e infinitas felicidades para Laurinha!
    Malas de plantão estão realmente sempre de plantão… rs. Devem acompanhar o blog faz tempo né (só que ao contrário)?!?! Em um post anterior você escreveu sobre um outro G.O que não foi legal (pra resumir a história) com você e que o seu pensamento foi: não volto mais aqui! Por aí podemos perceber sua preocupação com o profissional que te acompanharia durante toda a gestação e postou também sobre ser detalhista, fazer listas e tirar todas, absolutamente todas, as dúvidas por mais “bobas” que pudessem parecer. Era só ler tudo isso para saber que você nunca teria um G.O em quem não confiasse plenamente (eu, e acredito que a maioria das mulheres, no seu lugar fariam exatamente igual).
    Estou aguardando ansiosamente o próximo post e adorando suas passadas pelo twitter entre uma mamada e outra. Até os seus twitter estão reluzentes!!

  • Lívia Macedo

    Até os seus twitter* estão reluzentes!!
    *twittes
    Beijos lindona!!

  • Lilda Costa

    ADOREI,PARECE QUE TODAS AS MÃES PASSAM POR ESSES MOMENTOS NO PRIMEIRO FILHO,LI TODA A NARRATIVA E VIVI ESSE MOMENTO,TENHO 2 FILHOS UM DE 9 E OUTRO DE 14,É MÁGICO SER MÃE,ESPERO QUE LAURA SÓ TE TRAGA LUZ,PAZ E GRANDES ALEGRIAS,QUANDO ELES CHEGAM NOSSA VIDA COMEÇA A TER SENTIDO,ESPERAMOS POR ELES COM TANTO AMOR QUE NOS PRIMEIROS DIAS SÓ VEMOS ELES EM NOSSOS OLHOS.SEJAM FELIZES,BJSSS!!!

  • Priscila T.

    Mari,
    Sou mãe de uma menininha de 3 anos, acompanho seu blog desde o início e fico relembrando a minha gravidez com seus textos… Que saudades dessa fase, do nascimento, das loucuras das primeiras semanas… O tempo passa tão depressa que logo, logo sua bebê será uma menininha querendo ser independente, comendo sozinha e escolhendo a própria roupa… Aproveite muuuuito cada segundo ao lado da Laurinha, cada mamada, cada gesto, cada sorriso, cada chorinho, enfim, todas essas alegrias que só a maternidade pode nos proporcionar!

    Qto as defensoras do PN que acham que quem faz cesárea é menos mulher ou menos mãe, o meu desprezo. Cesárea necessária, eletiva ou por opção, acho que cada mulher sabe o que é melhor pra si e para o seu bebê! Independentemente do parto, quem vive aquele momento não esquece jamais!

    Beijão pra vc e pra Laurinha!

  • carla

    Como assim acabou na melhor hora???? Conta mais, conta!!!!!

    Parabéns pela Laura..

  • Telma Dias

    Querida Mari, parabéns pela chegada de sua tão aguardada Laura. De PN ou cesárea, o importante é que ela veio, linda, com muita saúde, cercada de muito amor. O resto é resto e deve ser solenemente ignorado. Vc demonstra no seu relato toda a felicidade e toda a plenitude que o momento lhe trouxe. Não há nada mais lindo. Acompanho seu blog desde que me descobri grávida – estou de 37 semanas, do meu segundo filho – e me apaixonei pela sua simplicidade e seu carisma. Beijos para vc, e sua linda família. Deus os abençoe ricamente.

  • Ana Paula

    Nossa seu texto é lindo me emocionei!Sempre leio teu blog,estou fazendo uma FIV,e acho de uma delicadeza e amor as suas palavras!Q tua filha tenha muita saúde pq isso é o que mais importa nesse momento,pq concerteza amor ela tem de sobra!Boa recuperaçao a vc!Q Deus te renove as forças a cada amanhecer!E as pessoas de mal gosto,que entram aqui para criticar,acho que deviam ter mais respeito pelas pessoas e por suas decisoes,e acho já bastante especial,num momento tao unico da sua vida,estar aqui compartilhando tuas emoçoes e sentimentos conosco,isso demonstra o respeito,o carinho e o amor que tem por esse espaço!Bj

  • CarlaFreire

    Ah nem! Cade a parte 2????

    Rsrsrs

  • Gracielle

    Quero muito um parto normal, mas aceitaria com toda a certeza a opinião do médico, mas conta como é a recuperação, vc conseguiu amamentar mesmo depois da cirurgia nos seios?

    Muita saúde pra vc e pra Laura, que sua vida seja repleta de alegrias. Parabéns!!

  • Nooossa, que sucesso da Laurinha e do post. Merecidamente, pois a Laurinha é uma bonequinha/princezinha e o relato muito real e fiel. Que Deus abençoe a princesa e também a mamãe e o papai que têm se dedicado de corpo e alma. Parabéns, com muito amor. Má

  • Thamyris

    Que lindoooo Mariiii! Felicidades pra vc e que a Laurinha seja bem vinda! =)

  • Mariana, adorei o texto e me emocionei com ele, já estou louca pra ver a segunda parte.
    Eu nasci dia 31 de dezembro também, quase no mesmo horario da Laura. E hoje, estou com 6 meses esperando minha Ana Clara que chega em abril…
    Te desejo toda felicidade do mundo!
    Quero ver o rostinho da princesa Laura =)

  • Julia Manhaes

    Ai que raiva!!! Eu estava toooda feliz quando li o texto. Em primeiro lugar porque fiquei radiante quando vi que o blog continua e depois ao ler o texto… Achei SUUUPER emocionante. Vibrei em cada travessao do dialogo entre voce e seu marido.
    Aí tive a infeliz idéia de ler os comentários… Minha Nossa Senhora, como tem gente recalcada nesse mundo. Mariana, meu amor, não se dê ao trabalho de justificar essas criticas infundadas. Aprendi que antes de nos ofendermos com o que falam de nós, devemos observar quem está a falar. E duvido muito que alguém que ame a voce e sua filha faça qualquer tipo de critica ao fato de voce ter feito cesariana por amor a Laurinha, já que seu médico fez uma ressalva.
    E outra, esse povo natureba adora insinuar que quem faz cesariana é menos mãe do que tem parto normal, pura falta do que falar…
    Toda vez que alguém te irritar lembre da sua Laurinha toda feliz e saudável, é isso que importa. E para quem não curte o que voce escreve ou não é adepta de como sua filha veio ao mundo, porque não deixar de visitar o blog, não é mesmo? Afinal isso aqui é um espaço para quem quer curtir esse momento e não para ficar fazendo criticas gratuitas.
    Desabafo à parte, estou doida para ler a continuação dessa história… Ai, fico lendo isso e já bate uma ansiedade, isso porque estou só com 10 semanas ainda rs.

    Beijos, Julia

  • Luciana

    Oi Mariana,

    Não concordo com a Júlia nem com as defensoras da cesárea eletiva, pois as estatísticas mostram que há cesáreas demais no Brasil. Nessa cultura vc já foi SUPER corajosa em esperar pelo tempo da sua Laura, pois muitas mulheres “optam” por nem entrar em tarabalho de parto.
    Infelizmente, escolher cesárea ou parto normal não é uma “escolha” tão livre assim, já que nascemos e crescemos em cultura de cesárea. É só dá uma olhadinha nos países mais desenvolvidos e em que até as celebridades fazem questão – e tem – um parto normal. Não são críticas infundadas.

    Muitas amigas minhas passaram por situação igual a sua. Queriam parto normal e na hora o médico ‘de confiança’ não encarou. Portanto, no seu segundo filho, pergunte a seu médico qual a taxa de parto normal dele, quais as intervenções que ele faz durante o parto, se ele faz episio de rotina etc. Se vc quiser mesmo ter a experiência maravilhosa de um parto normal e até natural (mesmo após uma cesárea), procure profissionais do parto humanizado. um beijo e muitas felicidades para sua Laura
    um beijo,
    Luciana

  • Luciana

    Oi Mariana,
    Eu estava lendo os demais comentários e alguém mencionou “vagina elástica e Ford Ka”.
    Fica mais uma dica para os partos de suas leitoras: http://www.epino.de/index.php?id=9&L=1
    um beijo,
    Luciana

  • Cris Lovis

    Mariana, parabéns pela vinda da Laurinha, estou de 37 semanas, esperando a `minha Laurinha` chegar… estava aguardando ansciosa pela chegada dela, AMEI o post! E estou aguardando anciosa a parte 2! Como vou fazer cesárea, espero que vc possa nos relatar como será a sua recuperação….. Te desejo tuuuuudo de bom! Que Nossa Senhora ilumine muito vcs duas!!! E achei muito interessante vc ter colocado todos esses comentários, construtivos ou não, das pessoas que lêem o teu blog. Grande abraço Cris e Laurinha!

  • Cibele

    Ah, cadê a segunda parte? #ansiosa

  • Juliana

    Bem vinda, Laura!
    Que você e sua mãe tenham uma linda lua de leite, regada de muito amor!

    Sei que muitas que leram os comentários sobre o parto, pensam que quem é ativista do parto normal (e humanizado) critica a mulher que faz cesárea e acha que são menos mãe (oi?).
    Primeiro que mãe é mãe, todas nós ficamos extasiadas com o nascimento de um filho.
    A grande questão são os médicos, que se fazem de bonzinhos durante as 40 semanas – isso quando esperam até aí; e no final lançam uma desculpa e a famosa frase “sofrimento fetal”.
    Poxa, será que o defeito está mesmo em 90% das brasileiras que têm seus filhos através de uma cirurgia? Ou será que o defeito vem lá da faculdade de medicina, onde infelizmente, os médicos “desaprenderam” a natureza do parto.

    Felicidades!

  • Joo

    Eu fui submetida a uma cesariana na quadragésima semana de gestação. O motivo? “Algo”, que não foi possível identificar no ultrassom, estava segurando a Nina e impedindo-a de descer. Meu obstetra e meu marido (que é defensor do parto natural, diga-se) achavam que podia ser que minha bacia fosse pequena demais, ou que o cordão a estivesse segurando. Ao abrirem meu útero, descobriram que era a segunda hipótese (antes que alguma esperta venha dizer que dá pra ter PN com circular de cordão, esse NÃO era o caso: o cordão estava “no caminho”, impedindo a passagem). Meu marido não quis me assustar na hora, mas recomendou que eu fizesse a cesariana, e depois me disse que, se eu tivesse esperado até a 42a. semana, poderia ter dado m*rda. A equipe do meu OB inclusive estava super empolgada em me ver esperar a Nina chegar naturalmente, dizendo que isso hoje é cada vez mais raro. No fim, não deu. Frise-se que eu jamais pensei em ter parto em casa, acho uma loucura não ter uma bela duma UTI neonatal por perto, just in case. E eu não me sinto menos mãe por causa disso. Acho o ó do borogodó uma pessoa se dar ao trabalho de comentar num post sobre a chegada de uma vida pra julgar e meter o pau. Só pode estar faltando algo na vida da dita cuja. Meu saco tá bem cheio desse tal de “empoderamento”, de mulher achando que é a “personagem principal” do parto (oooiii??? e o bebê??? ah tá, é um coadjuvante) e de gente desmerecendo a história alheia, já que cada uma tem o parto que pode, por N circunstâncias. Gostei muito do post. E também me lembrarei pra sempre do dia do nascimento da Nina como sendo UMA CESARIANA MUITO EMOCIONANTE!!!!

  • Joo

    (esqueci de escrever que marido é médico, precisava disso pra dar sentido ao conselho que ele me deu!)

  • Bianca Barrilari

    Mari, já to tensa antes da chegada da laura, lágrimas nos olhos e tudo!!!
    Lá vou eu pra parte 2, to amandoooooooo! rss
    Beijos
    Bi

  • Wow, wonderful blog layout! How long have you been blogging for? you make blogging look easy. The overall look of your site is magnificent, let alone the content!. Thanks For Your article about A chegada dela… – Parte 1 | Mãe de Primeira Viagem – Mariana Belém .

  • Pingback: Mamãe de Primeira Viagem | Luz da minha vida há um ano…()

  • Lidiane Nogueira

    owwwwwwwwwwwwwwwwwwn.. muito amor!

  • Emoção ???