Amamentação Segura: você colocaria a boca do seu bebê em contato com conservante de gasolina?

How_Baby_Breastfeeds-0241_800_533

Aposto que ao ler essa chamada de post você pensou: “DÃÃÃ, QUE PERGUNTA!”

Pois bem, e se eu te disser que 4 das 5 pomadas de amamentação mais vendidas no Brasil têm em sua composição BHT, conservante que usam em combustíveis, plásticos e outros produtos? Se eu te disser que esse BHT é proibido em  vários países, como Japão e Suécia, por exemplo? Se eu te disser que há provas de tumores em animais? Chocante, não? Foi isso que eu aprendi em um evento super importante promovido semana passada, com palestras do Dr. Coríntio Mariani Neto (Ginecologista obstetra, Diretor Técnico do Hospital Maternidade Leonor Mendes de Barros e Diretor da FEBRASGO (Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia)) e minha amada Dra. Ana Escobar (Pediatra e consultora do Programa Bem Estar).

Se vocês olharem os rótulos dessas 4 pomadas, vão notar que não há BHT descrito, apenas “lanolina pura”, mas isso é impossível se há sim BHT neles. E por que? Porque a Anvisa considera que pomadas para fissuras, ou seja, as usadas na amamentação, são cosméticos e isso significa que esses produtos não têm a obrigação de colocar na sua embalagem a presença de conservantes e, muito menos, dizer qual é. O que a Anvisa não pensa ao categorizar as pomadas de lanolina como cosméticos é que aquele produto vai na boca de um bebê, na maioria das vezes, recém nascido.

Das 4 pomadas, 3 têm em sua bula ou embalagem a frase: RETIRE O PRODUTO ANTES DE AMAMENTAR. Uai, se você está usando a pomada “de lanolina pura” para curar uma fissura, deveria poder deixar agindo e não deveria ter que retirar com água e sabão, certo? Se fosse lanolina pura mesmo, seria sim seguro de colocar na boca do seu bebê. Agora, imagina acordar às 3hs da manhã como bebê chorando e, super cansada, ainda ter que lembrar – no meio de TANTAS coisas da maternidade recente – de tirar a pomada do seu seio? Pomada essa que deveria ser segura… Nós mães não precisamos de mais uma razão para nos preocuparmos, né? Já basta a avalanche de informações e o novo mundo ao qual não chegamos a ser apresentadas: temos que aprender trocentas coisas ao mesmo tempo, se preocupando com a saúde e bem estar do bebê (e de nós mesmas, hormonais e cansadas nesse começo).

4568856_m

E o que é BHT?

O BHT ou butil-hidroxitolueno ou di-terc-butil metil fenol ou hidroxitolueno butilado é produzido a partir do cresol e do isobutileno e é um composto orgânico lipossolúvel e antioxidante usado como aditivo alimentar, conservante, remédios, combustível, borracha e taxidermia.

(foto tirada por mim no evento, durante apresentação do Dr. Coríntio)

(foto tirada por mim no evento, durante apresentação do Dr. Coríntio)

“O BHT é largamente utilizado como antioxidante, cuja finalidade é evitar a decomposição de óleo e gordura presentes em produtos alimentares, alimentos para animais, material de embalagem, cosméticos e medicamentos. Em outras palavras, é usado para conservação de determinado produto. Ao redor do mundo, existem diretrizes que regulam o uso e a quantidade permitida de BHT.Órgãos internacionais como a FAO (Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação) e, em nosso meio, a ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) permitem o seu uso dentro de um limite considerado seguro, conhecido como IDA (ingestão diária aceitável) que, como o próprio nome sugere, não deve provocar efeito adverso no ser humano, em especial, em recém-nascidos. No Brasil, esse limite aceito para o BHT é de 0,03 mg/kg de peso corpóreo (proporção equivalente a 1:1.000.000). Mesmo sendo permitido no Brasil dentro do limite considerado saudável, nunca é demais lembrar que o BHT é um derivado fenólico, grupo químico com alto poder tóxico para o fígado e os rins e potencialmente prejudicial à saúde quando presente além do limite de segurança” citou Dr. Coríntio.

Agora, prestem atenção nisso acima: “No Brasil, esse limite aceito para o BHT é de 0,03 mg/kg de peso corpóreo (proporção equivalente a 1:1.000.000)”. E agora vejam a quantidade de BHT nas 4 das 5 pomadas de amamentação vendidas aqui no Brasil:

(Fonte: Dosage - Lasa Pesquisas Laboratoriais Ltda. - FOR.5.047 -  Laudo de Ensaio - Rev.01. N°: Dos-16/1389.V00.02. 10/05/2016)

(Fonte: Dosage – Lasa Pesquisas Laboratoriais Ltda. – FOR.5.047 – Laudo de Ensaio – Rev.01. N°:
Dos-16/1389.V00.02. 10/05/2016)

“Em nosso meio, há vários produtos à base de lanolina disponíveis para essa finalidade. Apesar de não constar em seus respectivos rótulos, muitos apresentam BHT em sua constituição em concentrações que variam entre 30 e 140 ppm (partes por milhão), o que, sem dúvida, chama a atenção de quem se preocupa com a saúde do lactente. Como ter certeza que o contato com essa substância durante as mamadas é totalmente isento de riscos?” questiona Dr. Coríntio.

Relatos sobre ingestão excessiva de BHT

Há, ainda, relatos quanto à sua capacidade de aumentar o teor de lipídeos e de colesterol no sangue. Também pode dificultar a absorção, pelo organismo, de nutrientes como as vitaminas A e D, além de desencadear reações alérgicas, como urticária e, por vezes, dermatite eczematosa. Outros estudos descrevem a ocorrência de tumores hepáticos em ratos (Peraino et al., 1977), bem como, inibição in vitro da síntese de DNA de linfócitos humanos (Daugherty et al., 1978).

É conhecido por provocar dermatite alérgica de contato. Estudos com animais demonstraram que o BHT causa estresse metabólico, redução da taxa de crescimento, perda de peso, danos ao fígado, calvície e distúrbios comportamentais infantis. “Quando se trata da saúde do recém-nascido, nossa preocupação deve ser máxima, principalmente pelo fato de suas defesas não estarem completamente desenvolvidas, o que o torna bastante suscetível a possíveis intoxicações” completa Dr. Coríntio.

Quando perguntado no evento se também gera riscos para as mulheres que têm BHT absorvido através das fissuras, a resposta do Dr. Coríntio foi que não há estudos sobre isso, mas que seria difícil pois o peso corpóreo da mulher é muito acima da de um bebê, que, principalmente, não tem todas as defesas no corpo.

20160811_150125

A única pomada 100% natural, livre de BHT e absolutamente segura

Como falei, a maioria dos produtos de lanolina para fissuras mamilares não citam em sua composição a presença de um antioxidante / conservante. Como a ANVISA não obriga, cabe a nós mães perguntar para as marcas o que há dentro dos produtos e ficarmos atentas aos avisos de “retirar dos seios antes da amamentação”.

A Lansinoh garante que sua lanolina é livre de qualquer conservante e não contém BHT. A marca inclusive nos entregou no evento um documento com um teste para provar isso.

A Lanolina HPA® Lansinoh é a lanolina mais pura do mundo e tem sido utilizada durante décadas para auxiliar milhões de mulheres a amamentar. Seu processo único e patenteado de refinamento garante que a Lanolina HPA® Lansinoh seja visivelmente diferente de qualquer outra lanolina, em termos de cor, odor e consistência, tornando-a a mais pura pomada de lanolina disponível no mercado.

Lanolina HPA® x Outras Lanolinas

Existem diversos refinamentos de lanolina desde o grau industrial bruto até o nosso grau ultrapuro. A Lanolina HPA® Lansinoh é refinada por um processo único patenteado que remove todos os componentes alergênicos e leva qualquer impureza ao menor nível possível.

A Lanolina Mais Pura do Mundo

– Hidrata, alivia e previne as fissuras mamilares

– Único ingrediente: 100% lanolina ultrapura

– Não contém BHT e nem nenhum outro preservativo ou aditivo

– Não é necessário remover dos mamilos antes da amamentação

BHT_LOGO_BRAZIL

Esse post não é um publieditorial, embora eu tenha mediado as palestras do evento e seja Embaixadora da Lansinoh. Esse post é um alerta, baseado em pesquisas sérias. Achei chocantes essas informações e, seguindo tudo que eu acredito (que informação é TUDO e o blog serve para isso) vi nesse assunto uma obrigação de disseminar e espalhar esse risco.

20160815_111208 40g HPA Lanolin_red

Beijos!

Comente!