Ao elogiar uma criança, veja se não há outra ao lado. Por favor. #Irmãs

As irmãs crescem

Desde que a Julia nasceu, Laura sempre foi muito protetora dela. Se tinha ciúmes, era da Julia com outras pessoas (“Mãe, ela é MINHA irmã”).

Tenho percebido que de um tempo pra cá, Laura tem sentido ciúmes da irmã de outra forma. Julia entrou na fase fofa, que fala frases engraçadas, faz caretas hilárias e faz fofuras. As pessoas acabam focando mais nela por isso.

Até aí, tudo bem. Eu entendo a Laura, que era caçula (a fofa da turma) até então. O que eu não entendo são as pessoas que simplesmente APAGAM a presença dela às vezes.

Há uma irmã, uma outra criança ao lado, amigo.

Talvez eu tenha tido mais atenção a isso com os filhos dos outros depois de ter sobrinhos, filhas… Ou seja, talvez dê para entender sim quem não perceba o que o mais velho possa estar sentindo.

Só sei que ultimamente me corta o coração o olhar que às vezes pego na Laura quando alguém elogia apenas a Julia. “Como a Julia é linda”, “Eu passo mal com a Julia nas fotos do instagram” e a Laura do lado. Daí eu solto um: “linda como a irmã” ou “puxou a irmã” e mesmo assim algumas pessoas não entendem, não olham pra Laura.

Frustração é sim importante, mas…

Eu sei que parece fútil e bobo, mas a carinha da Laura é de cortar o coração. E eu sou mãe, não teria como sentir outra coisa. Sou a primeira a dizer que frustração é parte importante do crescimento de toda criança, mas isso não parece com frustração.

Isso se trata de atenção com uma criança, sei lá.

Laura é incapaz de revidar um tapa ou empurrão da Julia. Ela fica magoada (ahahah), diz que a irmã não a ama mais e até chora por isso. Vivem se agarrando, rolando no chão, gargalhando juntas. Eu choro todos os dias vendo isso.

Duas irmãs, um pedido

Escrevendo esse post, realmente pareceu bobagem. Mas o que eu vejo nos olhos dela e o que eu sinto vejo ela sendo ignorada em uma cena não sinto como bobagem.

Não é questão de mimar alguém, mas de ser delicado com uma criança.

A gente sempre comemora um prato vazio, um feito bacana da criança. A gente elogia para que ela entenda que esse é o caminho a seguir. Pensa então o que é ignorar uma e elogiar a do lado…

Elogiar a beleza não é o primordial, mas a gente sempre elogia, não tem jeito. Elogiar um feito ou um ato, um gesto é sim muito importante para o crescimento, autoestima e desenvolvimento deles. Mas já que acabamos elogiando a beleza…

Meu pedido é: preste atenção ao elogiar uma criança – qualquer que seja o elogio. Mesmo que não seja irmão, qualquer outra criança ao lado merece o olhar, uma palavra. Elogiar sempre incentiva, principalmente as crianças.

Obrigada. Muito obrigada.

Comente!

  • Stephani Freitas

    Olá,nossa Mari é impressionante, tudo o que você colocou nesse texto é o q sinto….tenho uma filha de 6 anos e um filho de 8 meses. As pessoas muitas vezes da família simplismente apagam minha filha mais velha qdo estou com o bebê, isso corta o meu
    coração…tudo bem quem não tem filhos não entender…mas temos q ter em mente que criança tem sentimentos tb, as vezes parece q passa despercebido mas no fundo elas sabem o que esta acontecendo ao redor…empatia é a palavra que mais gosto de usar com meus filhos ou qlqr outra criança….mais amor e respeito as nossas crianças…obrigada por sempre ser tão maravilhosa…amo seu trabalho e parabéns por essas duas jóias que Deus te deu, bjs de sua fã Stephani.

  • Não é bobagem não! É assunto super importante sim. Eu já tinha ouvido algumas mães reclamarem mas estou chocada de alguém ignorar a fofa, linda e simpática da Laura! Como assim?
    Por aqui é um pouco o contrario. O meu mais velho foi O bebê bonzinho sabe? Sem manha, dormia a noite toda, ia no colo de todo mundo. E a Mariana é linda maaas pensa em um ser encrenqueiro kkkkk Então ela escuta de todo mundo aii seu irmão isso e aquilo. E no alto dos seus dois anos ela simplesmente ignora ou manda um beijo hahahahaha.