As festas milionárias e os valores que passamos para as crianças.

Festas Milionárias e seus valores.

Semana passada uma matéria na Veja SP trazia o universo das festas milionárias infantis (a matéria, do meu amado Alvaro Leme, está aqui). Li muita polêmica em volta disso, muita opinião, fosse pelo dinheiro gasto, fosse por outras razões.

A primeira coisa que eu pensei quando li foi: cada um faz o que bem entender com seu próprio dinheiro. Há quem goste de gastar com viagens (eu), bolsas (eu adoraria hahah), coleções, carro, baladas e tantas outras coisas de gosto pessoal e isso não interessa à ninguém. O que é um sonho para mim pode não significar nada para o outro. O que pode parecer fútil para alguém, pode ser prioridade e realização para o outro.

Brinquei, inclusive, que se eu ganhasse na mega sena faria uma festa dessa para mim (com show da Ivete, Jorge & Mateus e Maiara e Maraisa), seria a MariPalloozza, sei lá hahaha Mas, brincadeiras à parte, uma festa dessas gera empregos, muitos empregos! Cada fornecedor tem sua equipe, há o buffet, há os prestadores de serviço, os garçons, os faxineiros, catadores de cocô de elefante (leiam acima na matéria da Veja  para entender hahaha) enfim, um monte de gente envolvida.

Outra coisa que eu ouvi: “Ah, mas podia ajudar o outro com esse dinheiro”. Ponto um: toda galera empregada que citei acima. Ponto 2: Como é que alguém pode deduzir que uma coisa anula a outra? Quem disse que quem faz uma festa dessas, já não ajuda instituições, pessoas? Tanto pré-julgamento!

Os valores que passamos aos nossos filhos

O único ponto que me fez parar para pensar nessa questão toda foi quando questionaram que tipo de valores esses pais estão passando para os seus filhos. Minha singela opinião é: VALORES SE PASSAM TODOS OS DIAS. A educação é a coisa mais difícil que os pais têm que lidar na criação de um filho. É DIÁRIO, É 24 HORAS.

Sinceramente, já conheci muita criança mal educada e mimada que jamais teve uma festa suntuosa assim para “justificar” mau comportamento e valores invertidos. Para mim essa teoria não se encaixa.

Do outro lado, conheço gente que nasceu em berço de ouro, herdeiros que não precisariam fazer nada da vida e viver de renda porém não tiveram essa educação e sabem o valor exato das coisas, mesmo que passar o fim de semana em NY na infância fosse algo comum. Aquela era e é a realidade dele e de alguns amigos. Mas, ao invés de os pais fingirem que a vida deles normalmente não é assim e fazer eles, sei lá, irem de ônibus para escola para “aprenderem”, souberam ensinar os valores das coisas – e da vida – de outra forma diariamente. Tanto que esses que eu cito estudaram muito e são pessoas trabalhadoras e bem sucedida no que fazem, mesmo podendo ter optado por ficar de pernas pro ar, gastanto a renda.

Enfim, na minha humilde opinião, não é uma festa que define os valores de uma criança.

Os valores das minhas filhas

Laura no seu 1o aniversário com as doações que arrecadamos dos convidados <3

Como esse blog fala da minha vida e das minhas opiniões, termino esse post falando das minhas angústias quanto aos valores: sempre foi minha maior preocupação.

Laura tem acesso à um mundo diferente da realidade que vivemos todos os dias. Além de ter o glamour da vida da minha mãe (sendo avó babona!! Hahah), as fotos em revista, a fama da avó, ainda recebemos convites de festas extraordinárias, convites para eventos incríveis, para fins de semanas em hotéis e casa de campo ou veraneio de amigos beeeeeeeeeeeem de outra realidade. Isso me dava medo.

Comecei fazendo as festas da Laura (e elas são bem longe de serem milionárias, mas são em buffet e há gastos sim) e pedindo que as pessoas que quisessem presentar ela, levassem doações ao invés disso. Ela pode não ter entendido no 1º aniversário, mas depois entendeu – e sempre terá a foto ao lado de toda arrecadação nos aniversários dela. Ela vai comigo fazer a entrega e sempre saímos juntas em datas específicas (Dia das Crianças, Natal e etc) doando brinquedos, fraldas e alimentos.

Nunca precisei explicar que uma festa dela não poderia ser como a de um amiguinho filho de famoso, mas já tive que explicar que em um buffet específico não ia rolar pois era muito caro. E ela entendeu.

Sobre as viagens de hotéis e as que fazemos, sempre deixamos claro que o trabalho da mamãe e do papai proporcionam porque trabalhamos muito e separamos para isso. Assim como os muitos mimos que chegam aqui em casa, quando eu não escondo no armário em tempo, explico que são pelo meu trabalho e que ela ganhará nas datas festivas.

Uma vez Laura veio da escola dizendo que as pessoas estavam chamando ela de famosa (ela havia aparecido no Encontro com Fátima Bernardes) e que isso era legal. Eu e meu marido ficamos muito preocupados mas questionamos se ela amava menos o melhor amigo dela por não se famoso ou se mudava alguma coisa o fato de ele nunca ter aparecido na tv. “Não, mamãe”. E ela entendeu.

Educação

Laura pela primeira vez no palco, em um show que fiz com minha mãe, de Dia das Mães no Parque da Juventude (SP).

A educação e os valores que eu passo e passarei para minhas meninas, sem dúvida, é a minha maior preocupação, junto com saúde e segurança. Mas a educação e os valore só dependem de nós, pais. A escola é uma CONTINUAÇÃO daquilo que fazemos e não um lugar para o qual DELEGAMOS a educação deles.

A educação e os valores são dados 24 horas, 7 dias por semana. Uma festa não muda isso. Um estilo de vida ou uma situação financeira específica não definem isso. É diário, é difícil, é desafiador. E vale a pena cada segundo quando sentimos aquele orgulho de alguma frase, gesto ou ação deles.

Esse post foi apenas minha opinião e não palavras de alguém ditando regras ou julgando o que é certo e o que é errado. Apenas o que penso e como ajo.

FELIZ NATAL, MEUS AMORES!!

Comente!

  • Mariana De CastroAlves Rosenth

    ??????????arrasou

  • Eliane A. Villa Chagas

    ???? por isso minha admiração por você! !!

  • Gabi

    Concordo com muito que você disse. Não acho que seja fazer uma festa que custa X ou Y que determina o caráter e os valores da criança. Mas é sim importante aprender a dizer não para os filhos, ensina-los a aceitar as negativas da vida, que não podem ter acesso a tudo, e principalmente, que festa não faz ninguém melhor do que ninguém. Ali na reportagem é falado sobre competição, e isso é péssimo.

  • Puts Mari, eu penso um pouco diferente. Com relação aos valores e o que você vai ensinar para os seus filhos, eu concordo com você. Isso a gente faz todo dia e se o luxo não ta na festa pode estar no almoço em um super restaurante todo domingo. Mas, uma festa é um evento social que deixa uma marca forte em quem vai e em quem dá a festa e acho que o mundo tem cada vez menos espaço pra coisas megalomaníacas. Não sei, mas pra mim é uma questão de ser mais reservada e ostentar dentro do seu universo, se for o caso. Acho que temos que ser conscientes dos problemas do mundo e acho que algumas coisas não cabem 🙂 bjs!