As razões que me fizeram escolher (e mudar de) maternidade nessa gestação.

Já no "século final" da gestação, fazendo escolhas, eliminando dúvidas, organizando tudo e esperando... <3

Já no “século final” da gestação, fazendo escolhas, eliminando dúvidas, organizando tudo e esperando… <3

Como já dividi aqui com vocês, Laura nasceu de uma cesárea desnecessária ou o que chamo de uma “DesneCesárea”. Aproveito para frisar mais uma vez que não estou levantando bandeira de parto x ou y e sim do direito de escolha de cada mulher, de acordo com seus limites, crenças, vontades e histórico de vida. Minha filha nasceu saudável, eu tive uma boa recuperação (dolorosa, como toda cesárea, mas sem qualquer problema) e, quanto ao processo eu não tenho do que reclamar. Meu ponto é que eu pedi por 9 meses que fosse parto normal e não houve risco algum que tornasse realmente necessária a cesárea, ou seja, a minha vontade não foi respeitada (conto mais no post que linkei acima). E que fique claro também que eu não culpo o hospital por isso, pela “DesneCesária”, pois quem decidiu foi mesmo meu antigo obstetra.

Mas, enfim, vamos ao tema do post: a escolha da maternidade. Laura nasceu no Einstein e foram alguns pontos que me levaram à essa escolha 4 anos atrás:

– Romantismo: eu nasci no Einstein e quis que a Laura nascesse lá também;

– Localização: eu morava há 5 minutos do Einstein

– Palavras do obstetra: na verdade, ele se referia a Einstein, São Luiz e Pro Matre como Ferrari, Porshe e Lamborghini, mas quando meu marido perguntou onde nasceu a filha dele, ele disse Einstein. Daí, nós, pais de primeira viagem, nem discutimos.

Quando engravidei de novo (e contei todo o processo aqui e aqui, inclusive sobre a mudança de obstetra, que diagnosticou meu ovário policístico e não agiu com imediatismo), fiz muitas escolhas diferentes.  Dessa vez, além de, é claro, a credibilidade médica e a segurança do hospital, não só os pontos acima me ajudaram e escolher:

– Romantismo: meu marido nasceu no São Luiz;

– Localização: hoje eu moro há 5 minutos do São Luiz

– Palavras da obstetra: minha obstetra também considera essas 3 as melhores, mas os fatores que ela aponta no São Luiz como diferencial foram as que me conquistaram durante a visita, principalmente focando no parto normal que eu tanto almejo. E é deles que eu falo a seguir:

DELIVERY ROOM

Banheira, espaço para caminhar e me exercitar para o parto normal <3

Banheira, espaço para caminhar e me exercitar para o parto normal <3

Quando comecei a falar sobre o São Luiz com amigas, muitas me falaram do Delivery Room:  salas exclusivas para tornar o ambiente agradável e aconchegante com recursos de terapia de luzes, cores, aromas, música e massagem, inclusive banheira para parto na água (pontos para explorar os cinco sentidos da futura mãe e tornar o parto mais natural possível). Tudo ao lado de um centro obstétrico totalmente equipado para dar mais segurança à mãe e ao bebê. O Einstein conta com algo semelhante, mas em andar diferente do centro cirúrgico/obstétrico (parece que isso está sendo reformado agora, pelo que eu soube), o que já me deixa aflita no caso de alguma possível complicação.

Cromoterapia no teto, bola de pilates e uma bela infra estrutura.

Cromoterapia no teto, bola de pilates e uma bela infra estrutura.

No dia da visita à maternidade não foi possível vermos, até por questões de higiene, mas vi essas fotos acima e não tive dúvidas do quanto eu quero que seja ali o meu parto.

 

BABY WEB

Minha família é toda espalhada. Meu pai mora na França, minha irmã mais velha em Michigan (EUA), minha irmã mais nova no Rio de Janeiro e minha mãe, embora more em São Paulo, não para quieta por conta da agenda cheia dela. Quando a Laura rompeu a bolsa, minha mãe estava fazendo show na Bahia e meu pai fazendo show no litoral paulista, ou seja, perderam o parto.

A data de 40 semanas da Julia é praticamente véspera de Carnaval e, como espero pelo parto normal, pode ser que a família esteja espalhada, amigos próximos viajando e tal. O São Luiz não tem janelinha para acompanhar o parto, mas tem a Baby Web, que proporciona imagens pós parto PARA QUALQUER LUGAR DO MUNDO <3 No parto da Laura só abrimos a janela depois e não durante, mas, imagina não ter que ninguém correr para a maternidade para ver por 5 minutos o bebê e depois esperar horas para estar com os pais do bebê? E poder ver o neto/sobrinho/filho de amigos querido quando nascer, de onde quer que esteja no mundo?

O conteúdo das gravações é confidencial e o acesso às imagens é feito por meio de uma senha entregue no momento da internação à paciente, que fica responsável por distribuí-la. A captação das cenas é feita de maneira que apareça apenas o rosto da mãe, de seu acompanhante, além do rosto do bebê, logo após o nascimento. Este serviço pode ser contratado no momento da internação.

 

Babyweb para os parentes e amigos autorizados pelos pais verem o bebê logo após o parto, de qualquer lugar do mundo.

Babyweb para os parentes e amigos autorizados pelos pais verem o bebê logo após o parto, de qualquer lugar do mundo.

MATERNIDADE ATIVA

Não sei se isso mudou, mas quando a Laura nasceu eu ficava no vidro do berçário chorando de madrugada, querendo ela dormindo comigo. Não sei se era norma do hospital, se pedido de médico para que descansasse, sei lá, só sei que a Laura não dormia comigo no quarto.

No São Luiz, durante a visita, me foi dito que após o nascimento mãe e filho podem ficar juntos no quarto durante toda a internação. No alojamento 24 horas o bebê permanece no quarto com a mãe o tempo que ela desejar. A mãe pode contar com todo o apoio da equipe de enfermagem, que ensina os cuidados básicos com o recém-nascido e ajuda a amamentar.

Para garantir o conforto e bem-estar da mamãe sem deixá-la longe de seu bebê, cada andar possui um berçário setorial. O recém-nascido também pode ficar no berçário o tempo que a mãe desejar (de repente o quarto enche de visitas ou a mãe quer dormir um pouco, enfim. Mas fica a cargo dos pais solicitar isso). O bebê receberá todos os cuidados e atenção necessária e a cada três horas ele será levado ao quarto para amamentar. Cada berçário fica sobre responsabilidade de uma equipe de enfermeiras e médicos em tempo integral.

Para saber mais sobre o atendimento NeoNatal do São Luiz, acesse aqui.

APOIO AO ALEITAMENTO MATERNO

Como devo amamentar? A pega está correta? Meu leite é suficiente? Essas são perguntas comuns entre as mulheres no início do aleitamento materno. Pensando nisso, a Maternidade São Luiz criou o GAAM (Grupo de Apoio ao Aleitamento Materno) que visa incentivar a amamentação ainda no período de internação da mãe e do bebê, quando profissionais do GAAM tiram dúvidas e dão dicas sobre como amamentar corretamente.

O suporte do GAAM continua após a internação pelo Disque Bebê – canal telefônico destinado para as mães de bebês que nasceram na Maternidade São Luiz -, através do qual as mães podem tirar dúvidas sobre cuidados com seu filho ou agendar uma consulta sobre aleitamento materno.

Além de todo o trabalho realizado pelos profissionais do GAAM, a Maternidade São Luiz também apoia o aleitamento materno na primeira hora de vida do recém-nascido. A amamentação logo após o nascimento é benéfica para mãe e bebê e não há contraindicação se os dois estão estáveis.

Disque Bebê

Unidade Itaim: (11) 3040-1649
Unidade Anália Franco: (11) 3386-1330

CURSO DE SHANTALA

 A cada 20 dias a Maternidade São Luiz, unidade Itaim, promove o curso de shantala e ofurô para bebês. No curso casais gestantes a partir de 24 semanas aprendem técnicas básicas da massagem indiana, que pode ser feita a partir do primeiro mês de vida do recém-nascido.

“A shantala é uma ótima massagem para bebês, pois é relaxante, diminui a incidência de cólica, regula o intestino e ajuda a melhorar a qualidade do sono. Além de fortalecer o vínculo entre os pais e o bebê”, explica Gabriella Demarque, psicóloga e profissional do curso.

APLICATIVO “Bebê São Luiz”

 

O aplicativo “Bebê São Luiz”é uma plataforma completa para iPad e iPhone que acompanha as gestantes desde o início da gravidez até o primeiro ano de vida do bebê. É gratuito e composto por conteúdo sobre gravidez e uma série de funcionalidades que visam atender às necessidades das mães contemporâneas, cada vez mais atualizadas e adeptas às novas tecnologias.

appSaoLuiz2
O diferencial do aplicativo é unir informações úteis a outras funcionalidades como babá eletrônica, cronômetro de amamentação, cromoterapia para o bebê e diário de foto. Através do Bebê São Luiz, a mãe acompanha semanalmente dicas de saúde, sintomas de gravidez, alterações físicas e hormonais, evolução do bebê, dentre outras informações. O conteúdo foi elaborado por 14 consultores da área de saúde como obstetras, pediatras, neonatologistas, fonoaudiólogos, psicólogos, enfermeiros, nutricionistas e fisioterapeutas.

appSaoLuiz3

Principais funcionalidades da plataforma:

– Gestação/Primeiros Passos: acompanha a evolução da gravidez até o primeiro ano do bebê. Antes do nascimento, a mãe recebe informações sobre mudanças no seu corpo, dicas de saúde e de pré-natal, desenvolvimento do bebê, além de lembretes da agenda e dos serviços disponíveis nas unidades do São Luiz. Após o nascimento, o acompanhamento é mensal até o primeiro ano da criança.
– Babá Eletrônica: você coloca o dispositivo no quarto do bebê e acompanha tudo ao vivo na tela de outro dispositivo, que pode ser outro iPad ou iPhone.
– BabyGram: a mãe pode tirar fotos mais incríveis do seu bebê, aplicar diversos filtros, compartilhar em seus perfis e montar um stop motion.
– ClickMamãe: a mamãe pode montar stop motion com fotos da evolução de sua barriga.
– Manual: superdicas dos médicos especialistas em alimentação, higiene, sono, dentição, brincadeiras, viagens e muito mais.
– Hora de Mamar: use o cronômetro do aplicativo para monitorar o tempo de amamentação de cada mama, registrando a data e o horário exatos.
– Nasci no São Luiz: descubra o que acontecia na época em que você nasceu no Brasil e no Mundo.
– Bebê Relax: você ativa as luzes do tablet, escolhe a playlist do aplicativo ou uma lista particular e relaxa com seu bebê com técnicas de cromoterapia e musicoterapia.
– Diário: tire fotos, escreva e compartilhe tudo sobre o dia a dia do seu bebê.
– Blog: acompanhe através do “Blog da Saúde com o São Luiz” notícias e novidades sobre gravidez saudável, saúde da família e educação infantil.
– São Luiz: encontre informações sobre nossa maternidade, cursos para os pais, equipe médica, serviços e diferenciais oferecidos, e ainda faça uma visita virtual para conhecer as instalações.

O ícone do app Bebê São Luiz

O ícone do app Bebê São Luiz

Além disso tudo, eu ando lendo o blog do São Luiz e tenho curtido demais o conteúdo. Desde dicas de bem estar na gestação até esclarecimentos sobre o Zyka Vírus, há posts muito bacanas mesmo. http://blog.saoluiz.com.br/

Há também curso de pais e outras coisas bem bacanas por lá. Você pode acessar aqui http://www.saoluiz.com.br/maternidade/introducao.aspx  para conhecer a página de Maternidade do São Luiz e conhecer todos os serviços, infra estrutura, agendar visita guiada e etc 🙂

Essas foram as minhas muitas razões para mudar de maternidade e escolher o São Luiz para o nascimento da Julia. Como curti tudo isso, quis dividir com vocês, como tudo que faço em relação à escolhas e experiências a maternidade e durante a gestação J Faltam cerca de 4 semanas e a ansiedade está uma loucura, mas ter tido esse tempo de pesquisa e busca me dão mais paz nessa reta final, que eu chamo de século final da gestação hahahaha

Bjokas!

Comente!

  • Renata Alonso Bastos

    Eu tive o meu filho no São Luiz. E teria o meu segundo, também. O atendimento pós parto, foi ótimo. Mas o pré parto, foi TERRÍVEL. Minha bola estourou, com 33 semanas. Fui direto ao hospital. Chegando lá, a enfermeira fez um toque, e logo depois já fez a tricotomia. Só depois, ela ligou para a minha médica, que deu a maior bronca nela, pois não era necessário raspar os pêlos. Ainda falei: poxa, eu não sabia que a minha médica não fazia questão da tricotomia, vocês poderiam ter perguntado para ela antes, pois eu tenho alergia a lâmina. E a resposta da enfermeira, foi: “como se isso fosse algum problema”.
    Durante o TP, os técnicos super mau humorados. Havia uma outra mãe que estava sozinha, e o auxílio que ela teve, foi nulo. Também pedi uma bola, e estou esperando por ela, há 6 anos. Enfim. A assistência da enfermagem, durante o tp, foi horroroso. Acho que eles não tem muita paciência, e me trataram como nos relatos que eu leio, de tratamentos abusivos em partos do SUS. Porém, eu teria lá, de novo. Muito do que passei, foi por causa do meu desespero, pelo parto prematuro. Não conseguia pensar em mais nada. Hoje, com mais experiência, já faria um plano de parto e exigiria que ele fosse cumprido. Saberia argumentar.
    Que tudo dê certo na sua hora 🙂
    Beijos

  • Ingrid Mantovani

    Eu também escolhi o Sao Luiz itaim por todos esses motivos que você falou, porém, na prática, não funcionou. Minha bolsa rompeu, e ainda não tinha dilatação. Pedi o delivery room e falaram que somente iam liberar com mais de 4 cm de dilatação. O médico me disse que a indução com colo fechado costuma ter pouco sucesso e partimos para cesárea 🙁 a bebê nasceu, eu pedi para amamentar, mas levaram ela embora. Na primeira mamada, já no quarto, a enfermeira quase jogou a bebê no meu colo e ia saindo sem orientar. A noite levaram a bebê para o berçário, mesmo eu pedindo pra ficar. Ficava ela chorando lá e eu sem dormir. Show de horrores. Depois mandei mensagem privada no facebook deles. Não se deram o trabalho de retornar. Só recebi retorno com pedido de desculpas quando publiquei no reclame aqui. Mas o que adianta né? O momento não volta.

  • Cintia Gomes

    Olá gostaria de saber como foi o seu parto no Sao Luiz, foi assim como dito nas visitas?

  • Marisa Ribeiro

    Eu tive meu filho no São Luiz do Anália Franco, nem parecia que eu estava em um hospital, parecia um hotel, no meu quarto, tinha uma sala de visita para receber os familiares, as enfermeiras cobravam todos que entrassem lavar as mãos e passar álcool, ficava com meu pequeno a hora que eu quisesse, a nutricionista perguntava o que eu queria comer, e vinha meu pedido, o parto foi cesária pois ele nasceu prematuro de 07 meses, super tranquilo, não senti dor nenhuma, ótima recuperação…Super recomendo essa maternidade, na hora de ir embora, vc sai com seu bebê acompanhado dá enfermeira, amei essa maternidade, desde o primeiro atendimento até depois quando vc vai embora.