Dicas para deixar a o começo da maternidade mais fácil

Organizar o cantinho da troca, respirar, não achar que deve dar conta de tudo... Os primeiros meses não são moleza, mas não precisa ser tão difícil :)

Organizar o cantinho da troca, respirar, não achar que deve dar conta de tudo… Os primeiros meses não são moleza, mas não precisa ser tão difícil 🙂

 

A maternidade não é fácil, jamais será. Não só pela trabalheira diária, o cansaço, os cuidados, as preocupações, os esquecimentos, mas também pela educação, disciplina, olhos atentos, lidar com a culpa, com as novas informações… TANTAS coisas para pensar. Isso sem contar a montanha russa emocional, a possível tristeza “sem razão”, coisas que agravam essa fase emocional da mãe.

Pensando nisso, fiz uma lista de pequenas coisas. Dicas para aliviar e auxiliar a mãe nessa fase inicial, quando tudo parece uma avalanche de informações, novidades e coisas para fazer, lidar. Foram coisas que deram certo para mim e que espero que possam servir para vocês.

  1. PRATICIDADE: Deixar o máximo possível a mão.

No quarto/banheiro: Organize tudo que você precisa para troca e banho do bebê praticamente ao alcance das mãos. Há quem prefira ter um porta-treco em cima do trocador (eu), há quem prefira colocar nas gavetas da cômoda (ou bancada que servirá de trocador), há quem coloque uma cesta ao lado do trocador. Não importa: deixe tudo organizado antes do parto e, sempre depois que usar o que está ali e deixar o bebê em segurança, já reponha o que for necessário. As fraldas, por exemplo, eu não só deixo nos bolsos do porta-treco (como já mostrei nessa foto abaixo a Laura organizando comigo o quarto da irmã), como no armário até o tamanho P. Os tamanhos M e G eu deixei guardados na despensa para ir colocando no armário assim que ela for atingindo o peso adequado para cada.

Laura me ajudou a organizar as fraldas no porta-treco ainda grávida. Fomos integrando ela ao longo da gestação e agora ela continua querendo ajudar em maior parte das atividades com a Julia. <3

Laura me ajudou a organizar as fraldas no porta-treco ainda grávida. Fomos integrando ela ao longo da gestação e agora ela continua querendo ajudar em maior parte das atividades com a Julia. <3

No porta treco também mantenho algodão para repor na bandeja do kit higiene, bolsinha com kit de cuidados pessoais (para cortar unha e etc), pomada para assadura a mais – para quando terminar a atual, sugador nasal e etc.

Na bandeja kit higiene ao lado do trocador eu deixo os itens de higiene para troca (creme para assadura, toalhas umedecidas, álcool gel – para quem for trocar o bebê, cotonete), artigos para a limpeza do umbigo, hidratante, colônia, escova de cabelo e termômetro.

Nas primeiras gavetas pequenas da cômoda eu tenho fraldas de pano para forrar o trocador e fralda de boca.

Lembro que na Laura eu já tive que colocar ela toda suja no meu colo, enrolada pela fralda que cobria o trocador porque estava sozinha e não tinha recolocado algodão ou toalha umedecida. Fiquei rendida, sem ninguém para me ajudar… Depois dessa, passei a deixar tudo perto e repor assim que desfalcado.

Na mesinha de cabeceira sempre absorvente de seios, pomada de lanolina e, se possível não desesperar, colocar água fresquinha na moringa para não deixar de me hidratar enquanto amamento.

No compartimento da banheira o shampoo e sabonete do bebê e a toalha ao lado. Sempre olhar o quanto tem no frasco antes do banho começar para não ficar sem durante.

Bolsa de saída do bebê: OPA! Já fiquei no desespero porque esqueci de repor fraldas na bolsa e me vi na rua rezando para que a Laura não fizesse mais xixi do que o esperado para aquele período, hein? E por isso, não só ficar de olho no conteúdo na bolsa antes de sair é importante, mas também o fato de preferir Pampers e o fato dela absorver duas vezes mais xixi que uma fralda comum. Foi justamente a capacidade de xixi da Pampers que me salvou nessa e aguentou que eu chegasse em casa.

Na bolsa, antes de sair, sempre checo se estão: 4 fraldas, pomada contra assadura, toalhas umedecidas, colônia do bebê, saquinho plástico que veda o cheiro (para o caso de ter que jogar fralda de cocô na lixeira da casa dos outros ou restaurante), um troca de roupa mais fresquinha, uma troca mais quentinha, fralda de pano (boca e ombro), absorvente para os seios e pomada de lanolina. Nada pior do que ficar sem opção fora de casa.

2. FAÇA LISTAS: continuamos gestontas pós parto

Pacote de fraldas está acabando? Está no último tubo de pomada contra assadura? Usou o último algodão? Acabou o shampoo do bebê? ESCREVA. O HD da nossa mente parece que queima pela metade durante a gestação e continua queimado no pós parto. Coloque no papel (eu hahaha) ou nas notas do celular o que você precisa comprar/fazer/pedir pra alguém trazer para você. Aliás, não apenas para o bebê: foi tomar café da manhã e viu que não tem mais seu leite/suco/requeijão… As datas de vacina no alarme do celular, os horários do seu medicamento, qual foi o peito que o bebê mamou por último, que horas mamou da última vez… ESCREVA. Isso vai te ajudar muito, não conte apenas com a sua memória nesse período pois pode ser fatal hahahah

Listas podem salvar o dia! (Imagem: © moodboard/Corbis)

Listas podem salvar o dia! (Imagem: © moodboard/Corbis)

3. RESPIRE: vai dar tudo certo.

Nenhum bebê vem com manual de instrução. Nenhuma mãe, por mais que tenha lido, feito curso de gestante, escutado as amigas, lido blogs, saberá tudo sem conviver com o SEU bebê. Cada bebê é um bebê, não há regras. Claro que ter informação te dará base para tentar alternativas. Claro que ouvir dicas te dará uma luz. Mas não se desespere se algo que deu certo para alguém não der certo para você. RESPIRE. Você é humana, você está com hormônios a flor da pele, você tem um mundo novo pela frente, cheio de novidades, mistérios, dúvidas e até medos e inseguranças. O bebê chorou? Calma. É a única maneira que ele tem para se expressar. Não precisa sair correndo, termine seu copo d’água, seu xixi, tire o shampoo do cabelo. Elimine as alternativas: tá alimentado? Está com frio/calor? Parece ser cólica? Tá sequinho? Quer colo? RESPIRE. Sim, a culpa nasce com a maternidade e não há nada que se possa dizer para manda-la para longe em certos momentos. Mas repita o mantra: estou fazendo o melhor que posso, estou aprendendo assim como o meu bebê a lidar com esse mundo novo. 

O bebê Às vezes fica acordado curtindo o nada, ou um móbile... Se ele acordou, não se desespere para fazer algo até que ele "chame". Aproveite para beber uma água com calma antes de amamentar de novo :)

O bebê Às vezes fica acordado curtindo o nada, ou um móbile… Se ele acordou, não se desespere para fazer algo até que ele “chame”. Aproveite para beber uma água com calma antes de amamentar de novo 🙂

4. PEÇA AJUDA: descanse

Antes de mais nada: quando falo para pedir ajuda, não falo do pai. Muitos pais se ofendem quando mencionados como “ajudantes” e não tiro a razão deles. Tirando o ato de amamentar, o pai pode fazer o mesmo que você: trocar, dar banho, brincar, tomar conta, dar amor e carinho. O pai é seu parceiro, tão pai do bebê quanto você é mãe dele. Quanto ao pai meu conselho é: combinem uma rotina – ou não – mas dividam tarefas para que ele não se sinta “um ajudante” e nem menos importante. Acredite: isso pode abalar um relacionamento.

Você não precisa dar conta de tudo. O pai pode fazer o mesmo que a mãe, menos amamentar, e acredite: ele quer fazer. <3

Você não precisa dar conta de tudo. O pai pode fazer o mesmo que a mãe, menos amamentar, e acredite: ele quer fazer. <3

Quando falo para pedir ajuda, falo da sua mãe, sua sogra, amigos… Você precisa descansar. Como eu disse no post sobre quanto de fraldas pedir no Chá (link): você precisa descansar, não só pela sua saúde mental, mas também pela produção do leite que depende disso. A licença paternidade é de apenas poucos dias, então peça para uma amiga/sua mãe/sua sogra/sua irmã ir te fazer companhia para falar besteira, fofocar, olhar o bebê enquanto você dorme ou quem sabe até lavar a louça, te ajudar a arrumar a sala… Você não precisa dar conta de tudo, isso não te faz uma mãe ou mulher melhor, apenas te faz se sentir mais cansada. Já basta a montanha russa emocional causada pelos hormônios desgovernados pós parto e o cansaço natural da coisa toda, então não se sobrecarregue além do necessário.

5. PERGUNTE TUDO: você não está sozinha

Uma coisa que eu sempre deixo claro é que não sou especialista, obstetra, ginecologista, não tenho diploma para responder certas coisas. Porém, o que eu posso responder baseado nas  minhas experiências como mãe, coisas que aprendi errando, coisas que deram certo para mim, produtos que são essenciais para mim no cuidado do meu bebê, eu respondo com maior amor do mundo, deixando claro que foi como/o que funcionou PARA MIM.
Há algumas semanas me falaram que a fralda do bebê passou a vazar de uma hora para a outra. Era Pampers e a mãe tinha usado ela desde o início da vida do bebê. Não só eu, como outra seguidora sugerimos que ela tentasse o tamanho maior e ela percebeu que realmente estava usando o tamanho errado. São tantas coisas na cabeça nesses primeiros meses, que é impossível lembrar de tudo. Era mesmo a questão do tamanho e não vazou mais.

Lembra da lista acima? Faça o mesmo sobre dúvidas para amigas, sua obstetra, pediatra do bebê… Não tenha vergonha de perguntar TUDO, por mais besta que pareça para você.

Pensa que no 2o filho é muito diferente? Continuo perguntando muito, até porque um bebê é diferente do outro...  Mas esse amor... Ah, ele é tão imenso quanto...

Pensa que no 2o filho é muito diferente? Continuo perguntando muito, até porque um bebê é diferente do outro… Mas esse amor… Ah, ele é tão imenso quanto…

Como falei no início do post, a maternidade jamais será uma coisa fácil, seja física ou emocionalmente. Mas ela pode ser aliviada com pequenas coisas. Não estou ditando regras ou dando a fórmula para isso, mas dividindo o que foi bacana para mim, que me ajudou nesse início e que aprendi errando, tomando na cabeça hahaha Se essas dicas te ajudarem, eu ficarei muito feliz <3

Se você, como eu, é fã dos produtos de Pampers, ajude outras mamães a encontrarem o melhor para seus bebês! Faça a resenha dos produtos no site da marca: http://goo.gl/uSgy4x . Pampers vai adorar saber o que você pensa sobre os produtos, já que eles são feitos para você e o seu bebê.

Espero ter ajudado <3 Bjokas!!

Comente!

  • Anelise Rondon

    Ótimas dicas! Obrigada por me lembrar que sou apenas uma mãe de primeira viagem aprendendo com meu bebê. Respirar… É só o que precisamos.

  • Marcela Rocha

    Mari desculpe fazer uma pergunta q nao esta tao relacionada com o tema. Eu adorei esses potes com a flor rosa em cima. Onde vc comprou? Se importa de me dizer?

  • Uorrem Bife Uó

    Olá!
    Primeiramente parabéns pelo blog Mamãe de Primeira Viagem!
    Estou passando por aqui para divulgar um trabalho de mapeamento da blogosfera de maternidade em que seu blog foi incluído…
    http://webinformado.com.br/blogs-de-maternidade/
    Críticas e sugestões para novos estudos são bem vindas!
    Abraço!