Dificuldades na Introdução Alimentar? Calma! E vem ler esse post <3

Penando na Introdução Alimentar: calma <3 

Prato vazio: pais felizes!

Prato vazio: pais felizes!

Uma coisa que aprendi com a Introdução Alimentar da Laura, 4 anos atrás, foi que a palavra chave é: paciência. Eu fui toda feliz comprar a manga, achando que ela adoraria como eu amo e que sair daquele mundo só de leite seria uma novidade maravilhosa. Foi ao me frustrar por uma semana que entendi que o que eu sinto pela manga é porque a conheço há anos e que Laura estava apenas conhecendo aquele sabor e textura pela primeira vez. Hoje Laura come de tudo – e Julia está no mesmo caminho (com a mesma paciência) <3

Ao postar no Instagram um prato vazio pós almoço e a cara de felicidade da Julia quando satisfeita, recebi o que já tinha recebido em outros posts: pedidos de ajuda de mães desesperadas e aflitas. Algumas no início da Introdução Alimentar (caaaaaaaaaaalma) e outras com bebês de 1 ano ou mais.

Dos mais de 80 comentários, MUITOS pedindo ajuda na IA.

Dos mais de 80 comentários, MUITOS pedindo ajuda na IA.

Dicas para a Introdução Alimentar!

Como estou muito longe de ser uma especialista, pedi um help para alguém que manja de verdade. A Nathália Donato é jornalista, professora de culinária e mãe da Gabriela, de quase 5 anos (e, tirando a foto de destaque e do meu insta, é ela que aparece nas fotos desse post, quando estava na Introdução Alimentar em 2012). Ela criou a Chefe de Papinha em 2013 (Fanpage: FB.com/ChefedePapinha e Instagram: @chefedepapinha) para compartilhar com outras famílias os seus aprendizados sobre alimentação infantil saudável. A Chefe de Papinha conta com apoio de pediatras e nutricionistas.

Com vocês, as dicas da Nath!

2015-10-05-16-16-55_red

“Enfim, chegou o dia em que seu bebê completou seis meses e vai comer pela primeira vez. Você se empolga para preparar a primeira papinha. Faz do jeito que você imagina ser o certo, prepara todo o cenário, e o seu filho faz cara feia, chora, cospe tudo ou nem abre a boca.

No dia seguinte, você tenta tudo de novo. E nada de o bebê comer. Uma semana se passa e no máximo ele comeu três colheradas. Pronto. Você já fica desesperada, achando que seu filho nunca vai querer a papinha, que você não sabe cozinhar, ou que seu filho vai viver de peito.

Calma! Não é fácil mesmo encarar uma nova fase. A gente já vive se sentindo culpada desde o primeiro dia de vida do nosso filho e, para piorar, há uma cobrança forte dos familiares para a criança comer logo e aquele monte de fotos lindas nas redes sociais de bebês se lambuzando. Palpites aos montes – “tenta o BLW”, “bate toda a papinha”, “liga o tablet”.

Mas, ninguém conta que, na verdade, é bem comum o bebê rejeitar as primeiras refeições porque tudo é novo para ele! Não é porque o bebê acabou de completar seis meses que ele já está pronto para comer.

Ninguém também conta que provavelmente o seu filho vai cuspir quase tudo no primeiro dia porque faz parte do aprendizado de mastigar. E ele só aprende a mastigar, mastigando. Então, não se preocupe se você deu a fruta na mão dele em pedaços e ele não comeu quase nada. Ele não precisa comer já. Ele quer primeiro explorar, conhecer, brincar.

Gabi, em 2012 <3

Gabi, em 2012 <3

Não se desespere. A introdução alimentar é exatamente como o nome diz, uma introdução. Não é fazer o bebê comer de qualquer jeito. É ENSINÁ-LO a comer, a ter uma relação prazerosa com a comida. Se você está chegando a essa fase, vou dividir algumas dicas para você ficar tranquila:

1) A idade ideal para a introdução alimentar é a partir dos seis meses, mas a prontidão muda de criança para criança. Por isso, respeite o tempo de adaptação do seu filho. Fique tranquila que no tempo dele, ele vai comer. Se você não se desesperar e aceitar que será um pouco a cada dia, perceberá que tudo flui melhor. Muita gente antecipa a introdução por pensar que “o bebê demora para engatar”, mas muitas vezes ele demora justamente por não estar pronto antes do tempo. Acredite, uma semana a mais ou a menos faz toda a diferença na aceitação.

2) Jamais bata a refeição principal no liquidificador ou processador, na ilusão de que seu filho vai comer melhor assim. A gente costuma pensar que se o bebê não aceitou a papinha amassada, precisa deixar mais líquida. Na verdade, pode ser exatamente o contrário. Primeiro que a papinha muito cremosa, quase líquida, não é indicada por não estimular a mastigação. Segundo, porque muitos bebês nessa fase querem mesmo é pegar os alimentos com as mãozinhas e levar direto à boca – e isso é mais fácil com pedaços.

Os bebês devem ser incentivados a mastigar desde o início, mesmo que demore alguns dias para aceitar a comida desta forma ou que coma pouco. Portanto, desde o primeiro dia a papinha deve ser somente amassada com o garfo ou você pode apresentar os alimentos bem cozidos e macios em pedaços.

3) Em relação às frutas, evite as papinhas prontas de frutas. Seu bebê deve conhece-las in natura, podendo comer amassadinha, raspada, chupar, lamber, segurar com a mãozinha, mesmo que ele coma menos do que você esperava no início. É a melhor maneira de ensinar seu bebê a gostar de fruta. Nada de deixar todas com a mesma textura.

4) Evite usar artifícios que a indústria cria com o objetivo de “facilitar a vida da mamãe”, mas que podem prejudicar a introdução alimentar. Seu bebê não precisa de uma redinha para você colocar a fruta dentro e ele chupar ou que você gaste uma fortuna com máquinas de fazer papinha que trituram tudo.

5) Engasgos podem fazer parte do processo, mas é importante manter-se tranquila e não deixar que o medo te impeça de incentivar a mastigação. E, na verdade, o mais comum é o reflexo de gag, a chamada ânsia, que protege seu filho do engasgo de fato e faz parte do aprendizado de mastigar. Normalmente o próprio bebê cospe o alimento em seguida ou volta a mastigar para engolir. Esteja SEMPRE por perto quando seu filho for comer, mas não ofereça somente alimentos totalmente batidos, processados e quase líquidos.

Nhoim<3

Nhoim<3

6) O bebê não precisa comer um prato imenso de comidinha, principalmente no início. Cada bebê é único e o momento é de conhecer os alimentos. Aos poucos o próprio bebê vai aumentando a quantidade de comida por refeição, no tempo dele, de acordo com a saciedade dele. Além disso, o leite materno é a principal fonte de nutrientes mesmo depois da introdução alimentar.

7) Livre-se de distrações na hora da refeição como tablets, televisão e celular. Esse é um momento prazeroso entre você e o seu filho, e deve ser um momento relaxante, gostoso, de experimentação. Coloque o bebê no cadeirão no local aonde costumam fazer as refeições da família e dedique esse tempo a vocês.

8) Nunca force seu filho a comer. Se ele está demonstrando sinais claros de que está satisfeito, respeite. Nunca dê fruta ou papinha a um bebê que está chorando, visivelmente irritado. Mais tarde, quando ele estiver tranquilo, você tenta novamente.

9) Deixe seu bebê se lambuzar! Crianças que se sujam comem melhor e criam uma relação mais bacana com os alimentos. Deixe os alimentos ao alcance dele para que ele pegue com as mãozinhas.

403994_10151992589630361_1050929452_n

10) Não fique na papinha amassada por muito tempo. Lembre-se que seu bebê deve ser incentivado a mastigar e a conhecer os alimentos em suas diferentes texturas. Muitos bebês aos 8 meses já querem comer na mesma consistência da comida normal da família e tudo bem.

Não se culpe se o seu filho não comer no primeiro dia. Ou no segundo, ou no décimo. Ele ainda está explorando esse mundo novo. Quanto mais você apresentar a ele, mais ele vai conhecendo, se aproximando e experimentando. E uma hora, ele come. Como se tivesse virado uma chave dentro dele. Ele passa a comer tudo.

Por fim, não escute os palpites dos outros se esses palpites só servem para te deixar mais angustiada, mais confusa. A introdução alimentar é uma fase de compartilhar com o seu bebê os momentos à mesa, as refeições. Pouco a pouco, tudo se encaixa. Pode confiar em você.”

Beijocas,

Nath

Curso de Papinha da Chefe De Papinha em SP!

cursodeiachefedepapinha 

No dia 19 de novembro, a Chefe de Papinha estará em São Paulo, na Casa de Viver (R. Dr. Tirso Martins, 280, na Vila Mariana), para dois cursos IMPERDÍVEIS: o Curso de Introdução Alimentar e o Curso de Alimentação Infantil. A ideia agora é ajudar famílias com crianças de todas as idades, desde bebês até os maiores!

O Curso de Introdução Alimentar vai acontecer na parte da manhã, das 10h às 12h30, e será um curso completo, em que eu vou falar dos principais pontos da introdução alimentar, como apresentar as frutas para o bebê, como apresentar os alimentos, o que devo colocar nas papinhas, como funciona o método BLW, como posso encontrar a maneira mais adequada para mim e para o meu bebê e muito mais. Tudo isso na linguagem já conhecida da Chefe de Papinha, de uma introdução alimentar leve, saudável, participativa e sem neuras!

É um workshop com uma abordagem prática e com a minha visão de alimentação saudável para os bebês, embasada pelas orientações da Organização Mundial de Saúde, Sociedade Brasileira de Pediatria e os mais recentes estudos sobre nutrição infantil. Eu também vou preparar uma papinha do início ao fim para ensinar o passo a passo e as diferentes consistências.

Já na parte da tarde, das 14h às 16h30, acontece o Curso de Alimentação Infantil, para quem já saiu dessa fase das papinhas. Eu vou dividir com vocês todos os segredos para construir hábitos alimentares saudáveis nas crianças. Vamos falar dos alimentos que não são indicados para crianças até os 2 anos e os motivos para isso, vamos falar sobre como introduzir os industrializados na alimentação da criança sem prejudicar o paladar pela comida de verdade, vai ter leitura de rótulos, dicas para lidar com recusa alimentar, seletividade e muito mais! A metodologia da Chefe de Papinha não incentiva tortura, sofrimento ou traumas na criança. A ideia é ensinar as crianças a aprender a comer com prazer! É ideal para quem tem crianças de 1, 2, 3 anos ou mais! Para quem já fez o meu Curso de Introdução Alimentar, é a chance de fazer a continuação dele.

 A inscrição para os cursos é bem fácil. Basta clicar nos links abaixo e seguir as etapas de inscrição.

https://www.sympla.com.br/curso-de-introducao-alimentar__98382

https://www.sympla.com.br/curso-de-alimentacao-infantil__98391

Os contatos da Nath:

Nathália Donato

www.chefedepapinha.com.br

(13) 99177-0131

FB.com/ChefedePapinha

Instagram: chefedepapinha

Caaaaaaaaaaaaaaaalma! Hahaha Beijokas!

Comente!

  • Maternidade no Divã

    Eu amei esse post. Muito bom!