#EspecialOrlando – Nossas Férias, Parte 6 – Universal Studios

IMG_0694_red
 
Terminou a parte Disney da viagem e iniciamos os parques da Universal! Fiquei super feliz ao saber pela Tina, da Viagens World (antes de viajar), que ambos os parques teriam áreas para a Laura brincar. Na minha falta de informação, eu nem pretendia levá-la ao Island, mas isso fica para o próximo post hihihih
UNIVERSAL
Depois desse papo com a Tina e por conta da proximidade dos dois parques (diferentemente dos parques da Disney, não é necessário ônibus, carro, motorail pois apenas uma calçada larga separa os dois parques de um lado), comprei daqui já o Ingresso Park to Park, que funciona como o Hopper da Disney: você pode entrar e sair dos dois parques no mesmo dia. Compramos o 2-day Park to Park, para circular entre os dois parques em ambos os dias. O 2-day park to park nclui também acesso ao Universal CityWalk durante quatorze (14) dias consecutivos, quando comprados online (aqui).
Island os Adventure, CityWalk e Universal Studios: o complexo Universal se faz a pé <3

Islands os Adventure, CityWalk e Universal Studios: o complexo Universal se faz a pé <3

 A Universal Citywalk – que bomba principalmente de noite, mas é maravilhosa para almoçar – é um conglomerado de bares, baladas e restaurantes (você pode, inclusive, comprar ingresso só pra essa parte, caso queira se jogar na night de lá, independente dos parques – aqui). Lá você encontra show do Blue Man Group, Golf indoor, cinema e outras atividades. Nesse link você encontra todos os restaurantes, assim como a programação mensal e anual do CityWalk. Aliás, lembram que falei dos cartões de alimentação que comprei com a Tina para economizar na alimentação em Orlando? Pois é, entre os muitos restaurantes da CityWalk (17, se não me engano), você pode usá-lo em pelo menos dois: NBA City e Nascar Sports Grill! CityWalk fica aberta das 11 da manhã direto até 2 da manhã. Sim, as baladas americanas começam e terminam mais cedo do que aqui hahaha
 
Mesmo conselho dos parques da Disney: tome uns 5, 10 minutos do seu tempo e sente com o mapa para programa o que fazer. No mapa há também a altura permitida para entrar em cada brinquedo, o que ajuda demais a escolha das atividades. 🙂 Fora que o Universal Studios fecha cada dia em um horário e essa info você encontra online e no mapa. 
 
EXPRESS, O “FURA-FILA” DA UNIVERSAL
Nos parques da Universal você não tem um esquema como o FastPass+ incluso no ingresso, mas pago à parte. Na Universal e no Island esse “fura fila” chama-se Express e só pode ser comprado nos próprios parques. Daí uma informação que e veio atravessada: a razão de somente vender no parque faz sentido: o valor dele depende da quantidade de pessoas no parque: quanto mais cheio, mais caro o Express. Existem algumas opções: o Express comum (dá direito à usar apenas UMA VEZ EM CADA BRINQUEDO) para usar em um parque ou em ambos os parques e o Ilimited, que você usa quantas vezes quiser em cada brinquedo. Porém, olhando o site para pegar alguns links, vi que é possível sim comprar antes e online – e mais barato do que paguei, aqui.
 
No dia que fomos, pagamos US$ 55.00 pelo Express para ir uma vez em cada brinquedo. Para ir ilimitado era 79.90. Pagamos pois estávamos sozinhos (dia de descanso família) e podíamos revezar nos brinquedos enquanto Laura dormia no carrinho dela. Existem mais duas opções gratuitas de curtir os brinquedos de forma mais rápida:
 
SINGLE RIDER e CHILD SWAP
Placas que indicam, nos brinquedos, as duas outras opções de fila que economizam tempo nos parques.

Placas que indicam, nos brinquedos, as duas outras opções de fila que economizam tempo nos parques.

Child Swap e Single Rider são ótimas opções para quem não quer pagar Express.

O Single Rider é uma fila a parte para pessoas que estão sozinhas, assim, elas são “encaixadas” nas fileiras onde sobram um lugar e completam o carro do brinquedo. Só percebemos essa opção quando já tínhamos comprado o Express.
Já o Child Swap funciona da seguinte maneira: você entra na fila normal, com seu filho e quem mais estiver com você e, em algum ponto dessa fila haverá um espaço ou uma sala onde alguém da sua turma fica com a criança enquanto você vai ao brinquedo. Quando você sair do brinquedo, quem ficou com a criança vai pro brinquedo sem ter que pegar fila de novo. Para nós, essa opção não era bacana pois na fila não se entra com carrinho e optamos por aproveitar o tempo da Laura dormindo para curtir as coisas nas quais ela não poderia entrar e privilegiar as coisas com ela quando ela estivesse acordada, para que ela aproveitasse os parques o máximo possível. Fora que essa opção não alivia as filas em geral e havia filas de 40 minutos.
 
Woody Woodpecker KidZone! Área infantil MARAVILHOSA!
A entrada da KidZone, a entrada da delícia do George, O Curioso, The Ball Factory (dentro da parte do George)e um dos escorregadores do playground do Fievel <3

A entrada da KidZone, a entrada da delícia do George, O Curioso, The Ball Factory (dentro da parte do George) – e a Laura pitica debruçada – e um dos escorregadores do playground do Fievel <3

Mapa do Universal Studios

Mapa do Universal Studios

Como já tinha me informado com a Tina sobre as prioridades para a Laura e o soninho da tarde dela andava longo durante a viagem, por conta da farra e das emoções, o plano era ir direto para a parte mais infantil (área roxa do mapa acima), mas não resistimos e, logo na entrada, ainda na parte Production Central (área vermelha) entramos no filme 4D do Shrek (número 3 do mapa acima). Um cinema que move a cadeira, que venta e caem pingos de acordo com o que acontece na tela. Laura riu pacas, mas também tomou um susto ou outro. Saldo final: queria ir de novo e quase chorou para sair da sala hahahaha
 
No caminho para a parte mais infantil, encontramos personagens dos Simpson’s Bob Esponja, do Scooby Doo, Homens de Preto andando pelo parque e eles são super carinhosos e receptivos com as crianças que os encontram a caminho do lugar da foto. Na Disney, a não ser na parte das danças (que postei da Laura no Animal Kingdom e no Magic Kingdom) eles praticamente só interagem pertinho quando estão naquelas áreas de foto, escoltados por funcionários do parque. Na Universal eu achei mais carinhoso, eles param para as crianças abraçarem no meio da rua e tal <3
Personagens na rua e loja do Bob Sponja, com a casa dele, o Gary e a foto com o próprio Bob <3

Personagens na rua e loja do Bob Sponja, com a casa dele, o Gary e a foto com o próprio Bob <3

 
Assim que chegamos na KidZone do Pica Pau fomos na loja do Bob Esponja, onde a Laura “entrou” na casa abacaxi dele, tirou foto com o personagem (ali ele recebe também) e comprei uma toalha e uma camiseta pois lembrei apenas ali que eu precisaria de troca para uma parte especial que molha muito…
 
Após a loja, o brinquedo do ET (número 18 do mapa)! Na bicicleta fizemos o passeio mágico e sobrevoamos a cidade, passamos pela lua! Laura teve um pouquinho de medo, mas quis ir de novo no dia seguinte com os primos e, até hoje, quando vê uma vista onde a cidade se encontra pequena embaixo (seja no avião ou do alto de um prédio mesmo), ela fala: “olha mamãe, a cidade do ET!” hahahah
 
Vamos lá: QUE DELÍCIA É ESSA ÁREA PARA OS PEQUENOS!! Começamos pelo Playground do Fievel (17 no mapa), onde tudo é grandão, como se víssemos pelo ponto de vista do ratinho Fievel. Com chão mais “fofinho”, que protege mais da queda, o playground conta com escaladas em teias, pula pulas, barcos para explorar e até um mini splash!
Playground do Fievel <3

Playground do Fievel <3

Passamos pela Woody Woodpecker’s Nuthouse Coaster (16 no mapa), a montanha russa do Pica Pau, mas, além da Laura estar bem pouquinho abaixo do permitido para entrar, a experiência na montanha russa infantil do Pateta no Magic Kingdom mostrou que a pequena ainda não curte esse tipo de emoção.
 
E chegamos na parte onde Laura se ESBALDOU. Nem sei dizer quanto tempo ficamos ali… A parte Curious George Goes to Town (15 no mapa), do macaquinho lindo George O Curioso é deliciosa e molha, molha MUITO. Entrando, à direita, há uma partezinha coberta com um brinquedo de plástico com escorregador e etc. Mas seguindo em frente há água, MUITA água! As crianças estavam de short, maiô, encharcadas e correndo felizes. Há uma rota para os pais que querem se manter secos, mas o gostoso é entrar na onda e se molhar também – não tanto quanto eles, claro hahaha Lá no fundo, uma parte coberta e seca: The Ball Factory! Lá a Laura ficou muuuuuuuuuuito tempo brincando e atirando com as bolas leves, aspirando as bolas com máquinas, catando as bolas com a sacolinha… Fiquei sentada e ela se acabando com o pai hahahaha
The Ball Factory: é sentar e deixá-los soltos correndo e brincando (e encharcados com o tanto de água da parte da frente do George hahah). Nenhuma foto tem foco na Laura porque ela não parava, uma delícia!

The Ball Factory: é sentar e deixá-los soltos correndo e brincando (e encharcados com o tanto de água da parte da frente do George hahah). Nenhuma foto tem foco na Laura porque ela não parava, uma delícia!

 
Na saída do George, depois de secá-la e trocar a roupa, veio a parte do dino roxo mais amado: A Day in the Park With Barney (14 no mapa). Infelizmente, pela hora, perdemos o teatrinho (prefiro pensar que fica pra próxima!), mas a parte coberta com brincadeiras educativas é incrível! Estimula coordenação, audição, visão, mostra ação e reação, estimula a explorar, a escalar…  Foi duro tirar a pequena de lá, até porque o sono já estava batendo. E não deu outra: comeu e capotou no carrinho.
Perdemos o show, mas a pequena se jogou no parquinho indoor. Tudo tem benefício e eles são explicados nas placas, onde também tem dicas para estimular o mesmo em casa ("Home Tips"). MUITO bom!

Perdemos o show, mas a pequena se jogou no parquinho indoor. Todas as brincadeiras e benefícios são explicados nas placas de cada parte, onde também tem dicas para estimular o mesmo dentro de casa (“Home Tip”). MUITO bom!

 
DICA: na parte mega bacana de Springfield, cidade dos Simpson’s, há a Food Court (praça de alimentação) toda inspirada no desenho. Por fora é a Moe’s Tavern, bar do personagem Moe, onde o Homer Simpson bebe sua cerveja. O chato é que você pega uma fila só para todos as opções de comida, mas ali você encontra frutas frescas e cortadinhas, saladinhas, coisas bem saudáveis para as crianças e para você! Para comer no Moe, recomendo reservar pois não havia nenhuma mesa disponível. O mapa oficial do site, que postei aqui, não está atualizado com a parte Springfield, então posto abaixo uma foto do mapa que peguei. Essa parte legal de alimentação é a estrelinha 10.
Aproveitamos o soninho da Laura para começar o revezamento nos brinquedos mais adultos. Eu e o Cris amaaaaaaamos esses brinquedos e enquanto ele ficou com a pequena do lado de fora, me aventurei no Simpson’s Ride (11 no mapa). Depois que ele foi também, fomos para INCRÍVEL Hollywood Rip Ride Rock It (2 no mapa) onde você sobe em 90 graus com a música que você selecionou rolando bem alto na sua cadeira… Muitos loopings e doideira depois, você pode comprar até o vídeo feito da sua cara maravilhosa enquanto grita no brinquedo hahahah Depois foi a vez de revezarmos de irmos no filme 3D do Meu Malvado Favorito (1 no mapa) e, finalmente, no delicioso brinquedo do filme Múmia. Enquanto eu esperava o Cris, a Laura acordou e caiu uma tempestade.
Rip Rock It: subida a 90 graus, música personalizada, loopings e muito amor verdadeiro, amor eterno <3

Hollywood Rip Ride Rock It: subida a 90 graus, música personalizada, loopings e muito amor verdadeiro, amor eterno <3

Com a chuva, assim como a Disney, continuam funcionando apenas os brinquedos cobertos. Como a chuva não passava, apertava e voltava, aproveitamos dar um lanchinho praa Laura: uma bela porção de uvas fresquinhas no Mel’s Drive In, uma lanchonete bem anos 60, linda (letra H no mapa oficial do parque, lá em cima).

Por conta da chuva não conseguimos assistir a Universal’s Superstar Parade (e eu queria muito ver a reação da pequena com Dora, Diego, Bob Esponja, Minions…), que aconteceria às 17hs. Muito menos ficamos para o show noturno de projeções de 100 anos de filmes famosos, fontes e fogos, a Nightime Cinematic Spectacular. Paciência. Aliás, mais uma razão para se pegar o mapa e se programar na chegada ao parque: os horários das Parades e shows variam. Você tem mapa em Português, mas apenas no mapa em inglês você encontra os horários das coisas, das fotos com personagens e etc.
 
Antes de irmos embora, passamos pelo NBA City (eu o Cris somos LOUCOS por basquete, por NBA) e Laura jogou umas bolas na cesta interna enquanto nós comíamos um belo Burger (bela economia com o cartão de alimentação, lembram?)
Magic Johnson, muito amor. Mas MUITO. #NBACity

Magic Johnson, muito amor. Mas MUITO. #NBACity

Próximo post? Mais Universal, café da manhã com personagens, a Parade e muito Island!!
 
Obs: E pra quem não leu as outras 5 partes da viagem (desde a preparação da viagem, documentação, alugueis, até dicas da viagem e dos parques para os pequenos), se joguem aqui nessa página com todos eles. 

Comente!