O Desfralde de Julia – tão diferente do da Laura.

Cada criança um desfralde

Pronta pro desfralde <3

Aquele velho clichê: como pode duas irmãs, filhas dos mesmos pais, criadas da mesma forma, serem tão diferentes? Pois no desfralde isso se repete novamente.

Como dividi com vocês aqui no blog, há 4 anos, o desfralde da Laura me deu zero trabalho. Ela se “auto-desfraldou” em plena Disney Animal Kingdom pois via os primos indo ao banheiro e queria ser igual. Haja braço pra segurar ela no ar em banheiros em que umas 300 pessoas usam por hora hahahaha

Tiramos a noturna junto com a diurna, para não confundir (dica da minha querida amiga Renata Bendit) e deu tudo certo. Nunca teve escape, nunca fez na cama – mesmo tomando tetê antes de dormir. Ou seja, Laura não é referência pois isso não é comum.

O desfralde da Julia

Charme no Penico hahaha

Julia passou a pedir para “fazer xixi na pivadinha” há cerca de um mês. Via a irmã e queria fazer igual. Mesmo assim, ainda esperei (Laura tinha 2 anos e 4 meses quando desfraldou e Julia estava com 2 anos e 2 meses quando passou a pedir).

Foi quando a escola entrou em contato para dizer que ela pedia o tempo todo para usar o banheiro. Porém, para começar o desfralde, era preciso total dedicação dos pais na rotina de casa. Fiquei preocupada por conta da minha rotina doida de musical e fomos adiando.

Começamos finalmente no fim de semana de 13 de Maio e os primeiros dias foram teeeensos hahahah A gente fica acostumada com a fralda, né? E Julia não sabia diferenciar pum de cocô, então por pelo menos 3 vezes em casa (e mais umas 3 vezes na escola) ela fez cocô na roupa, que escorre pro chão (e no caso da escola até tênis eu tive que levar no susto para trocar hahahaha).

A palavra, como em tudo nos marcos de desenvolvimento da criança é: PACIÊNCIA. Perguntar de meia em meia hora se ela quer fazer xixi, forrar a cadeirinha do carro com toalha ou (como faço com a cama) com tapetinho de cachorro.

No primeiro dia de desfralde na escola foram 3 calcinhas na mochila e eu ainda tive que correr lá com mais 2 e o tênis hahahah Dia após dia os escapes foram diminuindo e hoje em casa já não há nenhum escape. Continuo perguntando a cada meia hora, mas na maioria das vezes ela pede.

Diferentemente da Laura, que tiramos diurna e noturna de uma só vez, a escola ainda coloca na Julia a fralda na hora da soneca e a gente ainda coloca para dormir. A gente esquece de colocar na soneca, mas não tem acontecido acidentes. Aliás, nesses últimos dias, a fralda tem acordado seca, o que pode ser um indício de que ela pode tirar a noturna – MAS SEM PRESSA.

Não se baseie em idade para o Desfralde – cada um no seu tempo

Dica: calcinhas com personagens, unicórnios, arco-íris…

Por falar em pressa e paciência: a pediatra das meninas sempre me disse que o desfralde era esperado entre 2 e 3 anos da criança para a fralda diurna e até 5 anos para a noturna, mas sempre frisou algo que já ouvi de muitas pessoas: o mais importante é respeitar o tempo da criança pois cada uma tem o seu.

Não adianta a gente querer tirar porque acha que está na hora. A criança tem que estar madura pra isso. Desde que comecei a falar do desfralde da Julia a pergunta que eu mais ouço é: “Quantos anos ela tem?” Algumas ainda colocam que o filho tem quase 3 anos e não parece disposto a sair da fralda. Respeite o tempo da criança 🙂

Como também diz a pediatra das meninas: já viu adolescente usando fralda? Alguma hora a criança começa a usar o banheiro. Calma, tudo a seu tempo. Não se deve comparar crianças, com quantos meses engatinhou, com quantos andou e o desfralde está nisso também.

Já escrevi aqui no blog sobre os perigos do desfralde precoce e também sobre o controle dos esfíncteres da criança. É importante respeitar o tempo de cada um. Se minhas duas filhas não são iguais, quiçá com outras crianças do mundo todo hahahaha

Dicas pessoais para o desfralde

Penico/Privadinha que toca música e adaptador confortável de vaso .

Algumas coisas me ajudaram muito tanto com a Laura, quanto com a Julia. A primeira foi as estampas das calcinhas. Se tiver princesa então (no caso delas, que amam), melhor ainda. Julia já gostava de colocar por cima da fralda, agora então que é “mocinha”… Achei até calcinha de unicórnio pra incentivar hahaha

Outra coisa muito legal é celebrar a cada vez que fazem na privada (eu uso com adaptador) ou penico. Elogiar, dar parabéns, dizer: “nossa, como você está mocinha(o)!” Por falar em penico, amamos um da Fisher-Price que usei com a Laura e agora uso com a Julia: ele toca música quando o xixi ou o cocô tocam no fundo e isso também incentiva.

Outra dica é deixar o penico do lado do vaso sanitário que você usa (ou no caso da influência da Laura na vida dela, ao lado do vaso que a Laura usa). Criança faz muito uso da imitação e assim aprendem muito.

Dica para possíveis escapes noturnos: como disse lá em cima, coloquei para a Laura fralda de cachorro (aqueles tapetinhos para fazer xixi), entre o colchão e o lençol. Não faz aquele barulho de plástico como na minha época (hahahah) e nem ninguém tem que colocar o colchão no sol no dia seguinte.

A escola frisa que uma vez que se começa o desfralde, não se deve voltar atrás pois confunde muito a criança. Mais uma vez: respeitar o tempo da criança é essencial. E ter paciência sempre.

Tchau gente, agora sou mocinha <3

Bom desfralde para vocês! 🙂

P.S. – Se você tem dicas pessoais para ajudar no desfralde, escreva nos comentários <3

Comente!