Porque vale a pena retornar a Disney – Por Fernanda Braz

Disney? Sim, obrigada <3

Nossa última viagem para Orlando, em 2014 <3

Há cerca de um mês recebi em casa livros lindos de viagem para crianças. Os títulos? “Vovô já foi para Barcelona” e “Vovô já foi para Paris”. Na mesma hora fui pesquisar a escritora que faz o que eu mais amo: viaja e distribui dicas ricas sobre como curtir a viagem com os pequenos. Pela primeira vez tive vontade de convidar alguém para ser colaboradora do blog e, para minha sorte e honra, ela topou!!!

Fernanda Braz é escritora e autora da coleção infanto-juvenil “Vovô conhece o Mundo”, pela Editora Callis. O site dela é uma delícia e faz você querer se jogar no mundo pelos olhos de uma criança. Quando recebi o texto abaixo, fiquei ainda mais feliz: há muitas coisas que parece que fui eu que escrevi, por pensarmos de forma muito parecida. OBRIGADA E BEM VINDA, FERNANDA!!

Vamos ao tema: antes de viajarmos com a Laura pela primeira (e única) vez para Orlando, pensamos se era hora mesmo. Ela teria 2 anos e 4 meses e não lembraria de nada depois. Ouvimos de várias pessoas a mesma coisa: “não importa se ela lembrará ou não quando vocês perceberem a felicidade e todos os sentimentos de amor que ela viverá. O que isso gera na criança é maior do que lembrança, fica lá dentro”.

Estamos planejando levar a Julia na mesma fase que a Laura foi. O legal? Será uma viagem absolutamente nova para a Laura, que realmente não lembra de nada. Melhor ainda: fará coisas que não fez por ser mais alta e mais corajosa do quando fomos hahaha Será algo diferente também para nós, pais vendo duas meninas em fases diferentes pirar com coisas diferentes.

Os 9 posts sobre nossa viagem para Orlando, cheio de dicas, está aqui no #EspecialOrlando. Escrevi também 2 posts sobre nossa viagem, no ano seguinte, para Disneyland Paris. Abaixo há coisas que não fizemos e, mais importante, a visão da Fernanda sobre voltar à Disney e VIAJAR <3

Porque vale a pena retornar a Disney

Por Fernanda Braz

Disney virou sinônimo de férias, família e diversão, e quando alguém fala que vai para “Disney”, quer dizer que visitará vários parques, restaurantes, shoppings e fará muitos passeios, dentro e fora do complexo Disney. Sempre que posso, retorno, e antes que você pense que não faz sentido ir sempre para o mesmo lugar, eu explico…

Muitos caminhos levam a “Disney”

Tem uma fase, que “Disney” é o destino preferido da família. E acredite que é possível diversificar sem cair na mesmice. Lembre-se que existem parques em vários lugares do mundo. Você pode fazer uma viagem muito bacana para Califórnia e ir na Disney, Universal, Sea World e Lego. Se for a Europa, lembre-se que na França tem a Disneyland Paris e próximo a Londres os Estúdios do Harry Potter. Mas se nas próximas férias você quer mesmo ir para praia e curtir um sol… sugiro fazer uma escala na Flórida. Orlando combina com Cancun e Caribe, porque além de pertinho você aproveita o custo da passagem. Sempre que possível, incluo parques no meu roteiro, porque são dias que todos se divertem muito criando a memória afetiva que viajar com a família é sempre muito bom!

Ruínas de Chichén Itzá (aproximadamente 215 Km de Cancun), México (2017)

“Disney” combina com magia e superação

A primeira vez que fui a Disney tinha 15 anos e viajei com um grupo que fez intercâmbio para os Estados Unidos, lembro que gostei, mas o melhor ainda estava por vir. A segunda vez que visitei os parques, levei meus filhos que na época tinham 3 e 5 anos e nessa fase a magia toma conta. Com 3 anos eles acreditam que todos os personagens são de verdade e mesmo que eles não possam ir em muitos brinquedos a viagem é muito especial.

Um pouquinho maiores eles acreditam que os personagens que vão nas festas infantis são de mentira, mas os que moram na Disney são de verdade, e olhar a carinha deles conversando com o Mickey, super-heróis e personagens dos desenhos não tem preço. As crianças crescem e as coisas continuam melhorando… não faz muito tempo um dos meus filhos paralisou na fila de uma montanha russa e disse simplesmente que não ia.

Pois bem, eu agachei para ficar na altura dele, olhei no fundo dos seus olhos, segurei sua mão e disse: “eu também estou com medo, mas só vamos saber se gostamos ou não de montanha russa se tentarmos”, para nossa surpresa, assim que o brinquedo parou ele gritou: “de novo!”, se você identificar que o desafio está na medida certa, incentive seu filho a experimentar, mesmo que ele fale que está com medo e não queira ir.

Legoland

Viagem é sinônimo de aprendizado

Não importa o destino, sempre chame a atenção do seu filho para algo diferente. Dependendo do lugar, pode ser uma obra de arte, a natureza, um estilo de vida… vá sempre ao supermercado, incentive a família a comer coisas diferentes e ensine desde cedo que o diferente não significa ruim. Isso cria indivíduos tolerantes e os prepara melhor para as diversidades do mundo. Se estiver em Orlando, curta com seu filho o Spaceship Earth do Epcot, o brinquedo da bola conta a história do mundo de uma maneira incrível e você ainda cria um filme da sua vida no futuro. Outra sugestão é dedicar um dia para ir ao Cabo Canaveral e visitar a NASA, é um passeio que vale muito a pena, ver naves espaciais, astronautas e reviver a chegada do homem na lua é imperdível.

Nasa, Cabo Canaveral, FL (2015)

 Não viva sua experiência através das câmeras

A primeira vez que fiz uma viagem internacional com meus filhos, eu queria filmar e fotografar tudo para que eles tivessem uma boa recordação. Até que para felicidade do destino, em uma das fotos instantâneas que são tiradas em alguns brinquedos, a família saiu na fotografia se divertindo e eu com a máquina fotográfica na mão! Aquilo fez com que eu me sentisse tão mal, que aprendi a duras penas que o objetivo da viagem é aproveitar e não registrar.

É lógico que é importante tirar algumas fotos, mas o principal é curtir o momento sem se preocupar em registrar tudo para postar nas redes sociais como sua viagem está sendo incrível. Faça a seguinte experiência: guarde o celular no bolso na hora da apresentação dos fogos antes do fechamento dos parques e viva esse momento… isso sim é mágico! Os fogos do Magic Kingdom sempre me deixam com vontade de voltar… é emocionante.

Viajar estreita os laços familiares criando memórias inesquecíveis, e o destino “Disney” para mim é sinônimo de família e muita diversão. Se não puder viajar agora, lembre-se que as férias de julho estão chegando!

Programe-se e faça uma ótima viagem!

SOBRE A AUTORA

Fernanda Braz

Fernanda Braz é uma executiva, com mais de 25 anos de vivência profissional, e experiência no setor financeiro e multinacionais. É autora da coleção “Vovô conhece o Mundo”, pela Editora Callis. Seu gosto por viagens, história e a crença de que a educação é a chave para transformar a vida das pessoas, foram ingredientes que a desafiaram no processo de conciliar a vida corporativa com um projeto de vida. Inspirada pelos filhos e motivada pela possibilidade de contribuir no processo de aprendizagem de muitas crianças, Fernanda tem dedicado grande parte do seu tempo livre na realização deste projeto. A autora nasceu dia 13 de abril de 1972 em São Paulo, onde vive com sua família. http://www.vovoconheceomundo.com.br/

Comente!

  • Paola Petris Pelisson

    Adorei! Acabei de voltar da Disney com a minha pequena de dois anos e 4 meses e foi incrível! Ver a alegria dela, os olhinhos brilhando fez tudo valer a pena…agora estamos esperando o irmãzinho chegar e quando ele estiver com a mesma idade dela hoje, com certeza vamos voltar!