Um oi para começar

Foto que o Fernando Moraes, da Vejinha, fez nesta semana. Estou no quarto mês de gestação

A ideia desse blog surgiu em meio às inquietações e momentos de pânico que toda mulher enfrenta na gestação. Principalmente na primeira gestação, em que tudo é novo e desconhecido. Um misto de euforia, alegria, plenitude, medo, irritação e expectativas toma conta da gente, daí não é fácil entender e lidar com tudo isso ao mesmo tempo.

Sou muito pisciana e, portanto apaixonada pelas coisas a que me entrego na vida. Me apaixono pelas fases por que passo, me jogo, pesquiso, leio muito, estudo… Sou assim com tudo: seja um trabalho em musical, repertório novo ou viagem em família. Imaginem em uma gravidez! Hahaha Reviro essa internet atrás de dados, leio livros, pergunto milhões de coisas à minha mãe para saber como foi quando ela estava grávida de mim — como herdei muito dela geneticamente, creio que a minha será bem parecida. Minha cunhada, que acaba de ter o segundo filho, também não escapa, assim como meu médico, a quem encho de dúvidas, por mais bestas que sejam.

Quando a notícia da gravidez foi dada pelo querido Alvaro Leme, na VEJINHA.COM, não esperava tantas manifestações de carinho, vindas dos mais diferentes lugares (conhecidos, desconhecidos, twitter e mesmo da mídia). Pensei: “Por que não usar essa atenção para dividir com outras mães, outras futuras mães (e pais e avós também) tudo o que venho aprendendo? Por que não retribuir tanto carinho das pessoas com tudo com o que venho lidando desde que descobri essa bênção na minha vida?”

Então, sejam bem-vindos ao Mamãe de Primeira Viagem. Eu, como a maioria das mulheres na minha situação, estou com todas as emoções possíveis à flor da pele, e acho que às vezes isso ficará claro aqui, já que vou dividir com vocês momentos do meu cotidiano de gestante. Não pretendo parecer (e muito menos ser) “dona da verdade”, apenas mostrar que nenhuma de nós está sozinha nesse mundo novo que se forma quando sabemos que estamos gerando outra vida. Espero poder ajudar e divertir vocês com meus erros/acertos/dúvidas e pânicos.

Beijos, com carinho,

Mari

P.S.- Obrigada Mamy, Xunha e Dr. Nelson Antunes Jr. por me esclarecerem tanto a ponto de me darem conteúdo para este blog. Obrigada ao Cris, meu amado marido, que divide todo esse amor comigo e aguenta diariamente as emoções intensas do período sem perder (muito) a paciência hahahaha 🙂

Esse material foi produzido para publicação em Veja SP

Comente!